Aumento, Definição, Limite de Resolução e Profundidade de Foco

Aumento, Definição, Limite de Resolução e Profundidade de Foco
BIOLOGIA

A grandeza (aumento) consiste no aumento do tamanho da imagem comparada com o objeto. O aumento total de um microscópio composto, como anteriormente explicado, é igual ao grau de aumento da imagem produzido pelas lentes objetivas, multiplicado pelo aumento dado pelas lentes da ocular. Deve-se usar sempre uma objetiva de menor aumento quando se começar o exame de um preparado; isto permitirá ao estudante observar um campo mais amplo inicialmente, para depois identificar a área de interesse mais específica do material sob análise.

A definição é a nitidez da imagem quando o sistema de lente foi corretamente ajustado. A imagem borrada geralmente significa que as lentes foram incorretamente ajustadas ou que elas estão sujas. Outra ocorrência comum é colocar inadvertidamente a lâmina de vidro na platina com o lado errado para cima.

Limite de resolução é a capacidade máxima de um sistema óptico de separar detalhes. Pode ser conceituado como a distância mínima que deve existir entre dois pontos para que estes apareçam individualizados. Por exemplo: duas partículas separadas por 0,3 micrômetros aparecerão individualizadas quando examinadas num sistema cujo limite de resolução é de 0,2 micrômetros.

Mas, se forem examinadas num sistema com limite resolutivo de 0,5 micrômetros, aparecerão fundidas, como se fossem uma só partícula, de maior tamanho. O limite de resolução das melhores lentes utilizadas nos microscópios ópticos comuns é de 0,2 micrômetros.

Portanto, o que determina a riqueza de detalhes da imagem fornecida por um sistema óptico é seu limite de resolução e não seu poder de aumentar de tamanho os objetos, propriamente. A capacidade de aumento só possui valor prático se for acompanhada de um aumento paralelo do poder resolutivo. O limite resolutivo depende essencialmente da objetiva. A ocular apenas aumenta de tamanho a imagem projetada no seu plano de foco pela objetiva.

Uma das características mais importantes de uma objetiva é a sua abertura numérica, pois o limite resolutivo depende principalmente desta e do comprimento de luz utilizada. A abertura numérica vem gravada nas objetivas e sua determinação cabe ao fabricante das lentes. Ela é igual ao menor índice de refração (n) interposto entre o corte e a lente objetiva, multiplicado pelo seno do semiângulo de abertura (u).

Teremos então: Abertura Numérica (AN) = n x seno de u.


Já o Limite de Resolução da objetiva é dado pela fórmula:

                LR = K x Y , 

                     AN

Onde K é uma constante estimada em 0,61 e Y o comprimento de onda. Geralmente toma-se o comprimento da onda da faixa verde-amarelo (0,55 micrômetros) para o cálculo do limite resolutivo, por ser o olho humano mais sensível a essas cores do que a quaisquer outras. Então, substituindo-se as letras pelos seus respectivos valores, temos:


LR = 0,61 x 0,55

AN


A análise da fórmula mostra que o limite de resolução é diretamente proporcional ao comprimento de onda e inversamente proporcional à abertura numérica da objetiva.

O exemplo a seguir nos dará a exata compreensão da importância da abertura numérica e também que a utilização de oculares de grande aumento não traz qualquer vantagem. Admitamos as duas seguintes combinações de lentes: A – uma objetiva de 10x, cuja abertura numérica é de 0,15, em associação a uma lente ocular de aumento de 20x resultará em um aumento total do objeto de 200 vezes (200x); B – já uma objetiva de 40x, cuja abertura numérica seja 0,65, em associação a uma lente ocular de capacidade de aumento de 20x irá produzir igual aumento de 200x.

Fazendo-se os cálculos, pode-se verificar que, no exemplo A, o limite de resolução será de 2,2 micrômetros, enquanto que no exemplo B será muito mais rica em detalhes, pois o seu limite de resolução é de 0,5 micrômetros.

Por último, mas não menos importante, a profundidade de foco é a propriedade da lente de revelar estruturas que estão relacionadas uma às outras, mas que se encontra em diferentes níveis no espécime. A profundidade do foco diminui à medida que o poder de aumento e abertura numérica aumenta.

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER