Projeto Educação Financeira

Projeto Educação Financeira
CONTABILIDADE

SÍNTESE DO PROJETO

Finanças Pessoais, Introdução ao Sistema Financeiro e Alternativas de Investimento.

O propósito do projeto é enfatizar e discutir a importância da educação financeira para as famílias, da qualificação do profissional para sua evolução no mercado de trabalho e de poupar e investir para garantir um futuro tranquilo pós-aposentadoria.

Por que é importante a educação financeira?
“Durante as crises financeiras todos nós continuamos a comer, a escovar os dentes….”, disse recentemente o Presidente da P&G em reportagem do Valor Econômico. Na verdade, desde criança ensinam-nos a ter cuidados com a escovação de dentes, cuidados com a alimentação, cuidados com a saúde, cuidados com o vestuário.

Já se deram conta de que todos os cuidados acima envolvem dinheiro? São, portanto, problemas de ordem financeira e nem sempre somos treinados a lidar e conversar sobre o dinheiro. Entramos na escola, aprendemos as disciplinas regulamentares, a trabalhar em grupo, a conviver em sociedade. Entretanto, há uma lacuna em nosso ensino tradicional, pois não somos treinados a administrar nossa saúde financeira.

Essa carência no ensino fez com que, a partir de meados de 2009, início de 2010, o Governo Federal tenha iniciado a investir, em parceria com o Banco Mundial, na capacitação de professores para ministrar educação financeira nas escolas públicas. Era, então, previsto que o projeto piloto iniciaria com alunos do segundo ano do ensino médio, a partir de 2012.

Entendendo a importância do assunto para a gestão de pessoas, algumas empresas privadas estão se movimentando e palestras sobre educação financeira já chegam ao chão de fábrica. Da mesma forma, as empresas públicas e as Forças Armadas preocupam-se em transmitir tais conhecimentos para o seu pessoal civil e militar. O projeto “educação financeira” é desenvolvido em três módulos, através de palestras presenciais.
No Módulo I – Finanças Pessoais conversamos, em linguagem accessível aos participantes, sobre a importância do dinheiro e de como bem administrá-lo, o que é fundamental para o planejamento de nossas vidas. Mostramos como elaborar um orçamento mensal e realizamos, em conjunto com os participantes, um fluxo de caixa das receitas e despesas.

Mostramos os riscos do consumo excessivo e como evitar as “armadilhas do consumo”.
A educação financeira possibilita aos participantes uma vida financeira equilibrada, o que consiste em equacionar suas despesas aos seus rendimentos e ainda conseguir poupar.

Conscientes de que o mercado de trabalho está cada vez mais exigente, requerendo, portanto, profissionais mais qualificados e atualizados, mostramos a importância da qualificação para que os participantes alcancem uma melhor posição no mercado de trabalho.

No Módulo II – Introdução ao Sistema Financeiro possibilitamos, também, em linguagem acessível, que os participantes conheçam como funciona o sistema financeiro nacional, que entendam o linguajar dos comentaristas econômicos, que se conscientizem dos reflexos da importação e exportação para o mercado nacional e que entendam o momento econômico do Brasil, em função das crises financeiras mundiais que vêm assolando as economias dos países desde 2008. Visamos, com isso, incentivar os participantes, não economistas, na leitura e acompanhamento dos noticiários sobre a situação econômica nacional e internacional, veiculados diariamente nos jornais, televisões e internet. “É uma aula de economia para os não economistas”.

No Módulo III – Alternativas de Investimento mostramos aos participantes a necessidade do investimento e poupança para uma aposentadoria tranquila.
São abordadas as diversas alternativas de aplicação em renda fixa e variável, as possibilidades de ganho e os riscos envolvidos, com exemplos práticos elucidativos. Qual é nosso público alvo?
- Jovens estudantes, a partir do segundo ano do ensino médio; universitários e iniciantes no mercado de trabalho; membros adultos das famílias, mulheres responsáveis pela economia doméstica, assistentes sociais e pessoal da área de recursos humanos.

Qual a finalidade do investimento em educação financeira?
Para as empresas:
“Profissionais atualizados e qualificados, com a vida financeira equilibrada, rendem mais e tornam a empresa mais lucrativa”

Para os alunos:
- “Inclusão no mundo financeiro” – os alunos vão aprender técnicas de como administrar e aplicar o dinheiro, o que será fundamental para o planejamento de suas vidas.
- “Inclusão cultural” – os alunos vão ser preparados para entender melhor a situação econômica nacional e internacional.
- “Inclusão no mercado de trabalho” – ao final das palestras, os alunos vão estar mais qualificados para o mercado de trabalho, o que pode significar melhores
oportunidades.

Luiz Paulo Guimarães
Oficial da Marinha do Brasil, especializado em finanças. Formação e pós graduação em Administração de Empresas. Ex Diretor Administrativo-Financeiro de empresa estatal e de empresas privadas. Atualmente: Gerente de Projetos Especiais na MB. Palestrante de Educação Financeira. Livros "Educação Financeira em 3 Capítulos" e "Manual de educação financeira para adolescentes e jovens casais"
Seja um colunista

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

ARTIGOS RELACIONADOS