5 maneiras de ganhar mais dinheiro em tempos de crise

5 maneiras de ganhar mais dinheiro em tempos de crise
CONTABILIDADE
Ainda que você não tenha sido diretamente afetada pela crise econômica do país, um dinheiro a mais é sempre bem-vindo. Neste momento delicado, qualquer renda extra deve ser mais valorizada. Para saber como gastar ou guardar, um planejamento estratégico é o melhor caminho.

Por isso, enquanto o Brasil encontra-se em recessão, cabe às consumidoras batalharem contra a crise econômica como podem. O planejamento para cortar gastos, a mudança de hábitos para fugir das armadilhas da inflação, o cuidado na hora de parcelar compras e até a escolha dos melhores investimentos para o seu dinheiro são algumas estratégias efetivas.

Se mesmo com todos esses cuidados o seu dinheiro ainda não está rendendo o suficiente para bancar um mês normal e nem para iniciar uma reserva, a solução está em aumentar a renda.

É comum sentir-se perdida, principalmente quando analisamos a situação do país, com a inadimplência e o desemprego aumentando. Para orientá-la neste momento, a CEO do Finanças Femininas, Carolina Ruhman Sandler, preparou o curso “Como Ganhar Mais Dinheiro”.

Ela logo avisa que não há uma fórmula mágica: o que vale é o empenho no trabalho. A partir do conteúdo do curso, separamos algumas dicas que vão ajudá-la a ganhar mais dinheiro e fazê-lo render.

1. Encontre o que tem a ver com você e trabalhe com isso
Você precisa manter seu foco naquilo que tem habilidade e talento para trabalhar, não adianta pensar somente em lucro. Um empreendimento lucrativo vai surgir a partir de ideias ligadas a sua área de interesse. Não adianta querer abrir um escritório de advocacia se a sua formação for em engenharia, concorda? Entenda melhor quais são suas habilidades antes de tomar a decisão de abrir uma empresa.

Quando você faz o que realmente gosta, as atividades extras não serão um sacrifício e o produto final será de qualidade. Você ganha a credibilidade dos clientes e o empreendimento ganha a famosa propaganda “boca a boca”.

Você pode oferecer seus conhecimentos profissionais para trabalhar como freelancer ou ainda transformar um hobby em produto.

Para ajudar a detectar uma oportunidade de negócio, liste os seus cinco maiores talentos, forças e interesses. Com as ideias em mente, reflita:

- Você gostaria de trabalhar com o que listou ou manter como um hobby?
- É possível fazer online?
- Dá para fazer dinheiro com a ideia?
- Este negócio é estimulante para você?

2. Venda um produto
Com a ideia definida do que você sabe e gosta de fazer, comece planejando a produção e investimento para o produto. Coloque no papel todos os custos envolvidos na atividade.
Tenha cuidado para não esquecer de nenhum detalhe. Se você quiser vender brigadeiros, por exemplo, deve pensar não só na lista de ingredientes, como também na embalagem e no material adequado para utilizar na cozinha. Além disso, é preciso incluir em suas contas o valor da sua mão de obra e também as despesas “invisíveis”, como gastos com gás e energia elétrica.

O planejamento será necessário também para estabelecer o preço final do produto. Para isso, divida os custos do investimento pelo número de unidades do que está produzindo, além de considerar uma margem para o lucro.

Com um empreendimento independente é interessante que você cobre mais barato por um produto tão bom quanto o do concorrente. No entanto, tenha o cuidado de manter o seu preço perto do valor de mercado, nada de cobrar muito menos e sair no prejuízo!

3. Venda um serviço
Se a criação de produtos não for o seu forte, você pode oferecer outros serviços na área que domina. É possível, por exemplo, transformar o seu hobby de fotografar em um negócio, registrando festas e eventos. Vale procurar cursos para aprender técnicas e aprimorar seu olhar, afinal, o importante é ter um diferencial para oferecer aos clientes.

Alguns sites como o Prolancer, Workana e o GetNinjas permitem que você anuncie algum serviço e a coloca em contato com clientes. Basta preencher o cadastro, deixar um portfólio e estipular um orçamento.

4. Revenda o que você não usa mais
Livrar-se de peças que você não usa e só ocupam espaço no seu armário é um dos primeiros passos para um consumo mais consciente. E você ainda pode lucrar com essa atitude!

Selecione peças de roupa, sapatos e acessórios que não usa e fotografe (com boa resolução e foco nos detalhes) para vender online. Nem mesmo o trabalho de criar uma página de compras será necessário – sites como Enjoei oferecem a estrutura gratuitamente, com cadastro, contato entre vendedor e cliente e cálculo de frete.

Em plataformas como Mercado Livre e OLX, você pode vender muito mais do que as peças sem uso no armário. Utilize-as para vender móveis e eletrodomésticos.

5. Esteja presente nas redes sociais
Para que a divulgação do seu produto, serviço ou revenda atinja muitas pessoas, utilize as redes sociais. Você pode começar enviando mensagens para grupos no Whatsapp e no Facebook, mas o alcance pode ser maior com um perfil segmentado para oferecer informações e anunciar novidades.

Use as plataformas também como um modo rápido e prático para os clientes se comunicarem e esclarecerem dúvidas.

Como organizar a renda extra

O dinheiro extra precisa ser direcionado para o que for prioridade, seja quitar dívidas ou criar um fundo de emergências.

Para saber mais sobre planejamento ou ter um guia mais completo para lucrar com as vendas, inscreva-se no curso online Como Ganhar Mais Dinheiro!


*Finanças Femininas

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER