Peixes Marinhos

Peixes Marinhos
BIOLOGIA
Tanto em termos numéricos, como de biodiversidade e mesmo de relevância ecológica, os peixes podem ser considerados como os grandes dominadores do nécton. E como tais estão adaptados. Atualmente, são reconhecidos mais de 25.000 espécies de peixes e o número de novas espécies descritas anualmente excede o número de novas espécies de tetrápodes (anfíbios, aves, répteis e mamíferos, em conjunto).

As espécies de peixes vivos compõem 57 ordens, sendo que 21 são exclusivamente marinhas (1.638 espécies) e 10, exclusivamente de água doce (4.320 espécies). O menor peixe descrito (Schindleria brevipinguis) tem 8,4 mm na fase adulta e foi encontrado em um recife de coral da Austrália, já quem apresenta as maiores dimensões é o tubarão baleia (Rhincodon typus) com até 20 m de comprimento e mais de 20 toneladas de peso.

Os peixes podem ser divididos em três grandes grupos não monofiléticos: peixes considerados “primitivos”, que não possuem mandíbula, chamada Superclasse Agnatha; Classes Chondrichthyes (peixes cartilaginosos) e Osteichthyes (peixes ósseos):
1) Superclasse Agnatha (sem mandíbulas)

Subclasse Cyclostomata (lampreias e feiticeira)
- Esqueleto cartilaginoso;
- Sem mandíbulas;
- Sem guelras;
- Narina simples mediana;
- Com aproximadamente 80 espécies descritas.

2) Classe Chondrichthyes (peixes cartilaginosos - tubarão, raia, cação e quimera).

- Vértebras segmentares, calcificadas, mas não ósseas;
- Mandibulados;
- Sem guelras, mas com fendas branquiais;
- Narinas pares;
- Com mais de 800 espécies conhecidas;

3) Classe Osteichthyes (peixes ósseos)

- Vértebras ósseas;
- Mandibulados;
- Com guelras;
- Narinas pares;
- Com mais de 22.000 espécies descritas;
- ex: sardinhas, garoupas, atuns, etc.

Os peixes podem ser classificados conforme o seu comportamento em:
(1) pelágicos: são espécies que vivem nadando livremente na coluna de água, geralmente formam grandes cardumes, ex: sardinhas, anchovas, atuns e afins;
(2) demersais: vivem na coluna de água e se alimentam de organismos do fundo, tanto em substrato inconsolidado (ex: linguados) como consolidados (ex: garoupas), entre as espécies demersais mais importantes, podem ser citados o goete, o peixe-porco, a corvina e a pescada-foguete;
(3) batipelágicos: os peixes que nadam livremente em águas de grandes profundidades;
(4) mesopelágicos: espécies que fazem grandes migrações verticais diárias, aproximando-se da superfície à noite e vivendo em águas profundas durante o dia (ex: peixes-lanterna).

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER