Introdução à Toxicologia ambiental

Introdução à Toxicologia ambiental
BIOLOGIA

Os problemas relacionados ao ambiente é uma preocupação contemporânea da humanidade, fato jamais assumido ao longo da história. Dessa forma, tal preocupação cresce a cada dia, uma vez que a disponibilidade de muitos recursos naturais já se encontra comprometida devido à contaminação ambiental.


A contaminação ambiental ocorre de forma intencional ou acidental em decorrência das atividades humanas. Substâncias químicas são lançadas nos diversos compartimentos do ambiente, favorecendo o desequilíbrio ambiental, causando danos a diversas espécies, incluindo a espécie humana; consequência direta do crescimento populacional, da industrialização, do desenvolvimento tecnológico e do uso de agrotóxicos na agropecuária.


A compreensão do processo de contaminação ambiental é representada pela análise da interação entre as ecologias natural e humana. Assim que houve o surgimento da biosfera, o ser humano pôde conquistar novos habitats, criar novos nichos e nesse processo de evolução, passou a considerar o ambiente como sendo parte externa e não como elemento componente.


Já como consumidor, o homem criou o ciclo humano de materiais, ciclo este à parte dos ciclos naturais. Porém, a manutenção desse ciclo humano depende da manutenção dos ciclos naturais, pois todas as “entradas” no ciclo de produção de bens para satisfazer o consumo humano vêm dos ecossistemas naturais e todas as “saídas” do ciclo humano se convertem em “entradas” no ciclo natural de materiais.


Analisando o ciclo natural, constata-se que além dos resíduos naturais que retornam a sua base biológica, estão os manufaturados, advindos da atividade produtiva do homem, acrescidos daqueles provenientes do seu próprio metabolismo. Estes resíduos, para voltarem ao processo produtivo dependem da capacidade de reciclagem dos ciclos naturais.


Muitos deles são substâncias inorgânicas e o resto são compostos orgânicos, alguns dos quais não biodegradáveis, que se convertem em contaminantes da base biogeoquímica e, seja pela quantidade ou pela qualidade, contribuem para a degradação do ambiente. Por outro lado, as “saídas” dos ciclos naturais para abastecer os ciclos humanos por meio da mineração, desmatamento, queimada, construção de hidrelétricas, agricultura e pecuária intensiva, etc., causam pressões que contribuem para a degradação do ambiente. Como resultado da soma das pressões sobre o meio ambiente tem-se a poluição ambiental.


O nível de contaminação ambiental pode ser medido por meio de análises físicas ou químicas sensíveis, dependendo do nível de observação do ambiente. A dificuldade é que alguns contaminantes são substâncias estranhas ao sistema natural, porém outros estão presentes naturalmente no ambiente e são tóxicos apenas quando presentes na forma errada, lugar ou concentração. O que torna ainda mais complicado o estudo da contaminação ambiental.

A Toxicologia Ambiental é a ciência que estuda os efeitos nocivos das substâncias químicas presentes no ambiente nos organismos vivos. Ou seja, estuda os seus efeitos nas espécies, em especial, na espécie humana. O termo toxicologia ambiental é muitas vezes confundido com Ecotoxicologia. A ecotoxicologia é a ciência responsável pelo estudo dos impactos das substâncias químicas sobre as espécies que constituem os ecossistemas. Como podemos observar, há uma grande diferença nesses conceitos e a partir de agora não será permitido esse tipo de confusão.


Para garantir um estudo toxicológico eficiente do ambiente é necessário conhecer as fontes de contaminação, ou seja, é imprescindível o conhecimento das fontes poluidoras; conhecer a interação dos contaminantes com os componentes da atmosfera; conhecer os mecanismos naturais de remoção e fatores geográficos que aumentam ou diminuem o risco.


Na toxicologia ambiental, métodos bioquímicos e fisiológicos são ferramentas indispensáveis, uma vez que servem como alerta antecipado de alterações ambientais induzidas por poluentes.


O crescente conhecimento adquirido a respeito da questão de poluição ambiental vem influenciando mudanças de atitudes para com o meio ambiente em muitos países. Esse novo comportamento foi favorecido por legislações as quais reforçam as exigências de estudos de impactos ambientais e um constante monitoramento ambiental com relação à emissão de poluentes.


Praticamente toda atividade humana constitui uma fonte potencial de contaminantes aos ecossistemas. Há muito ainda que se descobrir a respeito desse assunto. Muito pouco se sabe sobre as relações dose/resposta e de apenas poucos agentes tóxicos e organismos chaves, e somente com pesquisas científicas avanços poderão ser feitos na direção do estado ideal de conhecimento. O avanço do conhecimento sobre o efeito dos poluentes nos ecossistemas construíra uma base mais sólida para a avaliação, o entendimento e a predição dos impactos ambientais.

Colunista Portal - Educação
O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.
Sucesso! Recebemos Seu Cadastro.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER