A importância da relação professor e aluno na educação a distância - Blog do Portal Educação
Educação

A importância da relação professor e aluno na educação a distância

Estudar com horários flexíveis, evoluir no próprio ritmo, agir com autonomia, utilizar meios variados para a aprendizagem — a lista de vantagens de quem opta pela educação a distância não para por aí e realmente é bem extensa. Porém, um aspecto que levanta dúvidas é a relação professor e aluno na EAD. Como ela acontece? Qual é a importância dessa interação?

A necessidade de professores na educação a distância

Não é novidade que grande parte do processo de aprendizagem em um curso a distância acontece de forma autônoma. O aluno pode, a qualquer momento, ter acesso aos materiais para leitura, videoaulas, estudos de casos e muitos outros recursos pedagógicos.

No entanto, ao contrário do que muitos pensam, o modelo de ensino praticado nesses cursos também incentiva o contato entre professor e aluno, apesar de, na maioria das vezes, eles não se encontrarem em um espaço físico.

A interação com o docente é extremamente importante e incentivada pelas instituições. Ela permite tirar dúvidas, pode garantir informações adicionais e novas formas de enxergar e aplicar o conhecimento obtido, além de uma boa dose de motivação.

A mudança de papel do professor

A EAD não torna o professor desnecessário, mas propõe uma forma diferente de interação entre mestre, aluno e conhecimento. Talvez essa seja uma das principais inovações que esse modelo de ensino trouxe.

Durante séculos, o professor foi visto como o centro do processo de aprendizagem, como o detentor do conhecimento e seu transmissor principal. Mesmo que as teorias da área de Educação tenham tentado mudar essa perspectiva nas últimas décadas, transferindo esse foco para o estudante, a verdade é que grande parte das instituições de ensino não sabe exatamente como fazer isso.

Mas, para surpresa geral, o modelo proposto pela educação a distância conseguiu mudar essa relação, não apenas entre professor e aluno, mas também com o conhecimento, e de forma muito bem-sucedida.

Então, por meio dessa nova abordagem, o estudante passa a ser protagonista do processo de aprendizagem, e não apenas um receptor passivo das informações. Ele ganhou o espaço do agente ativo, que pesquisa, busca, compreende e analisa o conteúdo recebido.

Diante desse quadro, qual é o papel do professor na educação a distância?

O papel do professor no ensino EAD

Se a educação a distância conseguiu inovar quanto aos métodos e também alterar radicalmente a forma como o aluno atua em seu processo de aprendizagem, que papel cabe ao professor nesse contexto?

Vamos lembrar, em primeiro lugar, que ele não é mais o “detentor” do conhecimento e muito menos seu único transmissor, pois a informação pode ser encontrada em diversos meios.

Portanto, cabe a ele uma função ainda mais relevante e que só pode ser  exercida por alguém com conhecimento, experiência e capacidade de utilizar as informações de forma produtiva. Essa função é a de mentor para o desenvolvimento de competências.

Assim, ele passa a agregar as seguintes atribuições:

  • Mediar a relação entre o estudante e o conhecimento: ele cria estratégias didáticas que atendem às necessidades dos alunos, colocando-os em contato com situações que promovem a construção do conhecimento.
  • Participar das pesquisas dos alunos: ele elabora temas, disponibiliza materiais para leitura e estudo, auxilia os estudantes a avaliarem o nível de confiança das fontes e orienta descobertas e conclusões.
  • Corrigir percepções distorcidas: por meio do resultado apresentado nas tarefas solicitadas, ele percebe erros de interpretação e corrige conceitos equivocados, além de atender os alunos que expõem suas dúvidas.
  • Agir como mentor no desenvolvimento de competências: um curso só é relevante quando mostra aos alunos que, muito além de obter conhecimento, é preciso saber aplicá-lo à prática profissional e solução de problemas. O professor é quem faz esse papel!
  • Promover a interação entre os alunos: por meio de discussões e atividades colaborativas na plataforma virtual, ele cria oportunidades e incentiva a troca de ideias e experiências, contribuindo para a construção coletiva do conhecimento.
  • Motivar os estudantes: embora a proatividade seja fundamental para quem quer fazer um curso a distância, a relação professor e aluno é um diferencial que garante a motivação e a satisfação durante uma graduação ou pós-graduação.
  • Ser parceiro na elaboração de novas metodologias: essa função tem uma natureza diferente das anteriores, mas também é fundamentada na relação professor e aluno. Por meio dessa interação, o docente avalia a eficiência dos métodos e estratégias de ensino e pode oferecer um feedback que ajude a elaborar e aprimorar essas ferramentas.

A importância da relação professor e aluno na EAD

Portanto, ao contrário do que muitos pensam, a educação a distância não diminui o valor ou a importância da relação professor e aluno, mas a eleva a um nível diferenciado.

Informações podem ser encontradas em livros — o que acontece há muito tempo — ou na tela de um smartphone, o que tornou sua distribuição muito mais democrática.

Com isso, o novo papel do professor o liberta dessa função de simples transmissor do conhecimento e o direciona para o papel de líder no desenvolvimento pessoal e profissional dos estudantes.

Conquistar os objetivos propostos ao fazer um curso a distância depende muito da qualidade da interação do aluno, o que se consegue por meio do trabalho do docente ou tutor.

Sem esse trabalho e a integração, o estudante pode até conseguir o certificado desejado. Mas, apesar de o “isolamento acadêmico” não tirar seus méritos como leitor competente e autodidata, sua experiência fica muito empobrecida com a falta de contato com ideias e perspectivas diferentes.

Por isso, cabe aos professores criarem um clima de:

1. Humanização: ambiente (mesmo que virtual) capaz de enfatizar a importância do indivíduo e gerar um relacionamento com o grupo.

2. Participação: garantir o diálogo por meio da formulação de perguntas e atividades em grupo que visam à solução de problemas.

3. Estilo da mensagem: utilizar técnicas de informação adequadas e variadas que consigam despertar o interesse e engajar os alunos na aprendizagem.

4. Feedback: propor atividades que demonstrem o progresso dos alunos ao longo do curso para realizar possíveis correções da rota.

Portanto, se você tinha qualquer dúvida da eficiência de um curso EAD porque achava que não havia espaço para a relação professor e aluno, agora já sabe que isso é um mito.

Além de promover essa interação, a educação a distância é uma forma prática de garantir seu desenvolvimento profissional. Quer saber mais? Siga-nos nas redes sociais e descubra como a EAD pode ajudá-lo a alcançar seus objetivos na carreira!

Sobre o autor

Portal Educação

Deixar um comentário

Menu Title