CURSOS ONLINE GRÁTIS NA COMPRA DE UM DOS 1400 CURSOS ONLINE

Masturbação Infantil

Artigo por Daniela Ervolino - segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Tamanho do texto: A A

A energia sexual independe da idade do ser humano.
A energia sexual independe da idade do ser humano.
O tema "masturbação infantil" muitas vezes soa quase como um palavrão, tamanho é o tabu que o cerca. Mas se estamos numa era de aceitação e evolução do ser humano, como não falar disso? Bombam as dúvidas das mães e pais aflitos quando os pequenos começam a se masturbarem em público! E a maioria das pessoas não sabe como agir nessas horas. Consideramos as crianças seres imaculados, anjinhos inocentes, eles são mesmo... Mas isso não impede que tenham e expressem sua energia sexual.

A energia sexual existe no ser humano. Independente da idade, esta energia existe sempre, ela pode até ter seu foco modificado por alguma sublimação, mas ainda é a mesma energia. Você mesmo que hoje é Pai ou Mãe? Não se lembra de quando era pequeno e começou a descobrir o próprio corpo? Muitas pessoas suprimem estas lembranças de tanta repreensão e culpa que sentiram na época de crianças. O fato é que lidando de maneira adequada e natural com esta situação você estará garantindo a seu filho um futuro sexual sem tantos traumas e problemas. Sim, problemas sexuais nos adultos tem a maior parte de suas causas em traumas infantis. Uma mãe de uma linda garotinha me confessou uma vez, que buscou a pediatra para saber como proceder com a menina que já estava se masturbando em público, a pediatra em questão, deu o pior conselho que poderia a esta mãe, disse a ela que falasse a filha que ali era sujo! Esse é o caminho mais curto para um problema sexual quando a menina crescer! Felizmente essa mãe e eu podemos conversar sobre isto de modo muito mais natural e ela se sentiu muito mais aliviada.

Muitos adultos com problemas e inibições sexuais queixam-se em terapia de sentirem-se muito culpados quando jovens ao se masturbarem, mas mesmo assim o faziam e morriam de culpa depois, um rapaz me disse uma vez... Seria tão melhor se eu soubesse que aquilo não era errado. A melhor forma de lidar com isso, é não usar as palavras errado, sujo, etc., é simplesmente não tentar enganar a criança ou ela vai aprender errado, vai se sentir enganada, bem melhor lidar com naturalidade, uma boa dica é explicar a ela que aquela sensação gostosa que ela tem, todos também tem, mas que aquela "cosquinha" deve sempre ser feita em particular e não na frente dos outros, dizer a criança que pode fazê-la em seu quarto sozinha. Com esta simples intervenção você poupa seu filho de construir um castelo de culpa e erro que mais tarde ele sofrerá para tratar.

Uma ginecologista uma vez me disse que isso seria incentivar a criança a se masturbar, eu não concordo, dado que a criança fará isso com seu aval ou não, a diferença é se ela vai fazer sentindo culpa ou considerando uma coisa natural que todos fazem em sua privacidade.
CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Daniela Ervolino

Psicóloga, Terapeuta de Casais, atende no Rio de Janeiro a crianças, adolescentes e adultos em consultório, e coordena o Grupo Terapêutico "Círculo de Mulheres de Ísis".