CURSOS ONLINE GRÁTIS NA COMPRA DE UM DOS 1400 CURSOS ONLINE

O Planejamento do Supervisor

Artigo por Colunista Portal - Educação - terça-feira, 18 de setembro de 2012

Tamanho do texto: A A

Um planejamento é faz parte de construção identitária da escola
Um planejamento é faz parte de construção identitária da escola

Quando falamos em planejamento, podemos considerar escolas que vivem em eterno planejar sem alcançar objetivos claros. Podemos também considerar escolas que não planejam e deixam a planificação a cargo do professor. Neste caso, se cada professor seguir o seu planejamento, está ok.

Não se concebe que uma equipe detenha um princípio de unidade maduro, a ponto de planejar as atividades escolares sem um cabeça. Todas as equipes pedagógicas precisam de eixos para adequar os planejamentos pessoais, sugerir pontos de contato e mini-projetos.

Como o supervisor deve iniciar o seu planejamento?
a) Reunir objetivos que queria alcançar com a equipe;
b) Estabelecer estratégias para esses objetivos;
c) Selecionar a forma de adequar as estratégias ao plano cotidiano.

Parece simples? Mas não é...Um planejamento faz-se em anos históricos de uma instituição. Um planejamento é faz parte de construção identitária da escola. O projeto anual do supervisor é parte da história da unidade escolar.

O supervisor pergunta a si e à equipe:
Como eu planejo?
Quando eu planejo?
Por que eu planejo?

Quando saímos para algum lugar nós, inconscientemente, arquitetamos essas perguntas.
Como vou ao banco?
Quando vou ao banco?
Por que eu vou ao banco?

Propõe-se que, para planejar é preciso:
1 – Entender os objetivos;
2 – Analisar em que situações eles serão relevantes;
3 – Estabelecer as estratégias relacionadas com os objetivos;
4 – Elaborar o plano de trabalho com ambos elementos;
5 – Avaliar os resultados.

O supervisor também segue princípios ao longo desse processo:
A) Participar aos professores o seu planejamento para que o deles amadureça;
B) Concretizar as suas ações em seus planejamentos com o intuito de mostrar credibilidade;
C) Evitar a rotinização;
D) Delegar funções.

Nenhum supervisor é capaz de respirar ar tranqüilo se ele não planeja. Ele precisa antever que, as datas do ano letivo, o tempo de execução e as propostas das atividades as quais serão inseridas no contexto do calendário não são sempre os mesmos. Tem supervisor que aproveita tudo do ano passado...Não é?

Para evitar confusões a respeito das atividades a serem enquadradas no calendário, o que o supervisor pode fazer? Veja algumas dicas:
1) Listar todas as atividades previstas em um determinado período do calendário, colorindo as datas em dispondo-as em legenda;
2) Priorizar as atividades mais importantes. Tem supervisor que é fã de culminância. Mas, como o nome diz, culminar é para o final do projeto;
3) Detalhar as atividades em fichas e registrar esse andamento. Se o supervisor for readaptá-la, o registro estará em arquivo;
4) Sempre colocar em mural o seu cronograma de ação e nada de visitinha surpresa.

Tudo o que foi disposto até aqui, deve ser dado de forma clara e transparente. Uma equipe pedagógica inteira não pode adivinhar ou supor o que se passa na cabeça de uma.

Há elementos, haja visto, que são prioritários em um planejamento. O primeiro dele é o tempo; o segundo as atividades.

O supervisor pode demandar de tempo, planejamento um mega-projeto interdisciplinar. Todavia, o tempo de planejar é um e o tempo de aplicar é outro. São duas variáveis.

O eixo 1 é os dias letivos disponíveis. O eixo 2 são os projetos. Considera-se que o supervisor tenha determinados dias para cada projeto. Ou seja, ele deve relatar, entre essas variáveis, o que pretende realizar em seu planejamento incluindo a avaliação final de cada período.

A relação entre ambas variáveis denomina-se o tempo de abrangência para cada projeto. O supervisor sempre planeja. Ele planeja o seu próprio planejamento, o planejamento de sua instituição, o planejamento da equipe pedagógica.

Quanto ao seu planejamento, o supervisor deve conhecer o campo de supervisão de sua escola e compreender as necessidades desse setor passando-as ao diretor para que este colabore ativamente com os planejamentos inferidos para esta área de atuação. Em seguida, o supervisor deve estar a par de suas atribuições na unidade escolar para que ele siga o seu próprio planejamento.

Para seguir com a planificação ele deve, antes de mais nada, organizar o seu ambiente, o qual também conta como ambiente partilhado psicologicamente pelos demais integrantes da instituição. Atualmente, os supervisores atuam no mesmo gabinete que os orientadores e coordenadores.

Quando ele organização os seus documentos, deve atentar para que tenha em seu controle:
- Fichas com informações sobre a equipe docente;
- Registros de reuniões;
- Entrevistas individuais com alunos e pais de alunos;
- Observação das turmas;
- Auto-avaliação.

Além disso, propõe-se que o supervisor, no seu computador ou ainda em esquema de fichas possa ter organizado por assunto:
A) Planejamentos
B) Comunicações internas
C) Material didático
D) Reuniões dadas
E) Treinamentos com a equipe pedagógica
F) Assistência individual ao professor;
G) Avaliações

Esses arquivos são importantes não somente para registro momentâneo como também cogitando a possibilidade de um outro supervisor ocupar o seu lugar futuramente.

Um planejamento anual segue, antes de tudo, uma programação da própria atuação do supervisor. A seguir, sugere-se um roteiro semestral:
Fevereiro:

1) Início das aulas
2) Reorganização das fichas em arquivos
3) Programação das atividades pedagógicas
4) Entrevistas com professores das vagas ainda ociosas
5) Elaboração do calendário escolar
6) Relação das turmas e possíveis adequações
7) Reunião com os demais coordenadores e orientadores.

Março:
1) Recebimento dos planos de curso
2) Reunião de abertura do ano letivo
3) Atualização das fichas dos professores
4) Elaboração das atividades em boletim de supervisão.

Abril:
1) Reuniões individuais com a equipe pedagógica
2) Visita programada às salas de aula
3) Conselho de classe
4) Reunião com coordenadores
5) Implantação de projetos de estudo
6) Elaborar o boletim de supervisão

Maio:
1) Reunião com os professores
2) Visita programa às salas de aula
3) Seminário de treinamento
4) Reunião com os demais coordenadores
5) Programação de datas comemorativas

Junho:
1) Calendário de provas
2) Reunião com a equipe pedagógica
3) Programação da Festa Junina
4) Programa de recuperação parcial

Julho:
1) Avaliação das atividades semestrais
2) Avaliação dos professores
3) Semana de reciclagem
4) Planejamento para o 2º. Semestre
5) Encerramento do semestre

Nem todas as atividades são realizadas pelo professor. A formação mensal é importante para que se possa viabilizar a data de abrangência, sem atropelos.

Para que tudo corra de forma previsível o supervisor deve:
Planejar o semestre
Planejar o mês
Planejar a semana
Planejar o seu dia

Cotidianamente todos fazem essas projeções. Planejar,. Como visto, é antever. E antever é preparar-se para possíveis erros com a chance de eliminá-los ou corrigi-los de forma produtiva.

CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Colunista Portal - Educação

O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.