artigo

segunda-feira, 23 de abril de 2012 - 12:00

Tamanho do texto: A A

Meningomielocele

por: Colunista Portal - Educação

Meningomielocele
Meningomielocele
Conceito: a mielomeningocele caracteriza-se por uma falha no fechamento do tubo neural que compromete a medula, os arcos vertebrais e o manto cutâneo, localizando-se na linha média, em qualquer nível da coluna vertebral, tendo, no entanto, predileção pela região lombossacra, onde ocorrem 75% dos casos. A lesão pode estar completamente coberta por pele ou apresentar uma área de tecido róseo, ricamente vascularizado.

Etiologia: a causa é desconhecida, porém há evidências de que fatores como: radiação, drogas, ácido valpróico, desnutrição, predisposição genética e o uso de substâncias químicas.

Diagnóstico:
a mielomeningocele normalmente não oferece dificuldade e, em muitos casos, já é observado intra-útero, por meio da ultrassonografia. E a falha do fechamento do tubo neural permite a excreção de substâncias fetais no líquido amniótico como a alfa feto proteína, a qual serve como triagem pré-natal quando dosada no soro materno das gestantes de risco.

O distúrbio produz disfunção de muitos órgãos e estruturas como hipotonia de membros inferiores, pés tortos e subluxação dos quadris, no trato geniturinário com gotejamento urinário contínuo e no trato gastrointestinal com incontinência fecal. O perímetro cefálico deve ser sempre aferido e também realizar a investigação dos sinais de hipertensão intracraniana, como fontanela tensa, abaulamento, opistótono e olhar-de-sol poente.

As alterações no ritmo cardíaco, respiratório, presença de estridor, apnéia, paralisia das cordas vocais, acúmulo de secreções e problemas de deglutição, como engasgos, podem ser decorrentes da herniação do bulbo e amígdalas cerebelar pelo forame magno, denominada de malformação II de Chiari.

Tratamento:
o tratamento é cirúrgico e o objetivo é a preservação e a proteção do tecido nervoso, com o fechamento do defeito cutâneo. E o tratamento cirúrgico deve ser realizado imediatamente, principalmente quando há extravasamento de LCR devido ao risco de infecção do SNC.

Cuidados pré e pós-operatórios com a lesão:
A lesão deve ser bem protegida com gaze embebida em vaselina líquida estéril ou com ácidos graxos de cadeia média, evitando-se a manipulação ou a compressão, manter em decúbito ventral ou lateral e nunca em decúbito dorsal;
Iniciar antibioticoterapia profilática, para a prevenção de infecção do sítio cirúrgico;
Na mielomeningoceles íntegras cobertas por pele e naquelas operadas até a sexta hora de vida, a antibiocoterapia pode ser evitada.

Tratamento da “CRISE DE CHIARI”: é indicada a descompressão cirúrgica imediata do bulbo e da medula.

Prognóstico: às crianças adequadamente tratadas tem sobrevida de 85 a 90%, cerca de 70% tem inteligência normal. O que é bastante prejudicado por episódios prévios de meningite e ventriculite.
CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Colunista Portal - Educação

O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.

Medicina