CURSOS ONLINE GRÁTIS NA COMPRA DE UM DOS 1400 CURSOS ONLINE

Sinusite infantil - sintomas

Artigo por Ronaldo de Jesus Costa - sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Tamanho do texto: A A

Seios naso faciais
Seios naso faciais

A sinusite infantil apresenta sintomas clínicos comuns aos adultos, uma vez que, em ambos os casos, a patologia é a mesma.

Sabendo que sinusite (ou rinossinusite) segundo Weckx e Sakano, é uma inflamação da mucosa que reveste a cavidade nasal e os seios paranasais, é possível compreender, em caso de sinusite infantil, os sintomas principais: obstrução nasal, gotejamento nasal, dor facial e cefaléia, pois trata-se uma inflamação em região de passagem de ar e drenagem de secreções.
 
Como a mucosa nasal tem continuidade com a das cavidades paranasais (SIH e BRICKS, 2008), uma inflação na mucosa do nariz (rinite) facilmente estimula inflação nas cavidades paranasais (sinusite). Daí o nome mais comum, a rinossinusite.
 
Pessoas com rinite freqüentemente apresentam diminuição da qualidade de vida, ocasionada por distúrbios do sono, fadiga, irritabilidade, sonolência diurna e déficits de memória
 
Por sua vez, com base na Posição Européia sobre Rinossinusite e Pólipos Nasais (EPOS, 2007), Sousa (2011) é possível destacar, de forma mais detalhada, os sintomas da sinusite:

Sinusite Infantil – Sintomas

Sempre Presentes:

* Congestão - nasal ;

* Gotejamento nasal:

- anterior (rinorréia ou nariz escorrendo);

- posterior (drenagem de secreções via parte posterior das cavidades nasais, em direção à faringe, causando a sensação de líquido escorrendo na garganta);


Presentes ou não:

* Dor facial;

* Cefaleia;

* Redução do olfato;

* Secreção nasal amarelada purulenta, com odor forte;

* Halitose (mal hálito);

* Distúrbios do sono;

* Fadiga;

* Irritabilidade.

Referências

EPOS 2007 - EUROPEAN POSITION PAPER ON RHINOSINUSITIS AND NASAL POLYPS 2007.Rhinology. Supplement 20. 2007. oct, 16. Disponível em: <http://www.rhinologyjournal.com/supplement_20.pdf>. Acesso em 20 jan. 2012

WECKX, L. L. M.; SAKANO, E. Antibioticos em otorrinolaringologia pediátrica. In. FREIRE, L. M. S. (coord.) Guia Prático para Manejo no Ambulatório, na Emergência e na Enfermaria. Sociedade Brasileira de Pediatria. Disponível em: <http://www.sbp.com.br/img/fasciculos_curso_PDF/Fasciculo-14.pdf>. Acesso em: 20 jan. 2012.

SIH, T.M.; BRICKS, L. F. Otimizando o diagnóstico para o tratamento adequado das principais infecções agudas em otorrinopediatria: tonsilite, sinusite e otite média. Revista Brasileira de Otorrinolaringologia. 2008, vol.74, n.5, pp. 755-762.

Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rboto/v74n5/v74n5a18.pdf.

SOUSA, C. A.; CESAR, C. L. G.; BARROS, M. B. A.; CARANDINA, L.; GOLBAUM, M.; PEREIRA, J. C. R. Doenças respiratórias e fatores associados: estudo de base populacional em São Paulo, 2008-2009. Rev. Saúde Pública, vol.46, n.1, pp. 16-25. Epub Dec 13, 2011.

Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsp/v46n1/2639.pdf.

CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Ronaldo de Jesus Costa

Farmacêutico e Bioquímico Especialização em Farmacologia Mestre em Genética e Biologia Molecular Tutor de Ensino a Distância - Portal Educação