artigo

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 - 12:16

Tamanho do texto: A A

Testes especiais para o membro superior

por: Colunista Portal - Educação

Testes especiais para o membro superior
Testes especiais para o membro superior
Ombro

A Articulação do ombro é uma das mais envolvidas em traumas diretos e indiretos. As tendinites, tenossinovites, bursites são as patologias mais comuns desse segmento. O manguito rotador formado pelos tendões supra-espinhoso, infra-espinhoso, redondo menor e subescapular, além do tendão da cabeça longa do bíceps poderá sofrer desgastes e inflamações que irão degenerar a sua estrutura e comprometer as suas funções.
Abaixo apresentamos alguns dos principais testes especiais para esse segmento.

Teste de impacto de Neer

Posição do paciente: em pé e de costas para o avaliador.

Descrição do teste: o teste clássico de Neer proporciona o choque ou impacto do tubérculo maior do úmero contra a face ântero-inferior do acrômio e com a presença de uma bursite ou inflamação do tendão supra-espinhoso, a manobra será dolorosa para o paciente. O terapeuta elevará passivamente o membro superior do paciente em toda a sua amplitude.

Sinais e sintomas: com a elevação do membro superior o paciente sofre uma forte dor em toda a extensão da face ântero-lateral do ombro até o cotovelo.

Teste de hawkins-kennedy

Posição do paciente: idem ao teste anterior.

Descrição do teste:
o terapeuta deverá apoiar a sua mão no ombro do paciente e com a outra mão conduzir o cotovelo em flexão de 90º de rotação externa para interna. Esse teste proporciona o atrito do tendão supra-espinhoso sob a abóboda acromial, podendo reproduzir a sintomatologia dolorosa.

Sinais e sintomas: o paciente no momento do teste refere dor ao movimento que abrange o ombro e a face ântero-lateral do braço.

Teste do impacto de Yokum

Posição do paciente: em pé com o braço acometido em flexão e adução, cotovelo a 90º e mão apoiada no ombro oposto.

Descrição do teste:
o terapeuta, em frente ao paciente, instrui para que o mesmo realize uma flexão do braço até o cotovelo tocar a testa. O terapeuta poderá auxiliar o paciente a elevar ainda mais o cotovelo, isso irá exacerbar os sintomas de uma tendinite ou alguma lesão na articulação acromioclavicular.

Sinais e sintomas: tanto para o quadro de tendinite do supra-espinhoso como no caso de uma artrite acromioclavicular o paciente manifestará dor no ápice do ombro.

CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Colunista Portal - Educação

O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.

Fisioterapia