CURSOS ONLINE GRÁTIS NA COMPRA DE UM DOS 1400 CURSOS ONLINE

Fármacos e Medicamentos - Conceitos fundamentais

Artigo por Colunista Portal - Educação - quinta-feira, 29 de julho de 2010

Tamanho do texto: A A

Fármacos e Medicamentos – conceitos fundamentais
Prof. M.e Ronaldo de Jesus Costa
nin_ron@hotmail.com
 
O fármaco, segundo definição oficial dada pela portaria ministerial nº 3.916/MS/GM, de 30 de outubro de 1998, é a substância química que é o princípio ativo do medicamento.
A palavra em si deriva do grego “pharmak”, que significa, segundo KAWANO (2006), "aquilo que tem o poder de transladar as impurezas". Entre os gregos, vítimas dos sacrifícios oferecidos aos deuses eram chamadas de pharmakó, e o alimento utilizado durante as cerimônias de comunhão, phármakon. Essa última palavra passou a integrar a terminologia médica grega e chegou até nossos dias com o nome de fármaco. Para os gregos, phármakon era aquilo que poderia trazer tanto o bem quanto o mal, manter a vida ou causar a morte.
Theophrastus Philippus Aureolus Bombastus von Hohenheim, o Paracelso (1493 - 1541), confirmava esse pensamento ao afirmar que "nada é veneno, tudo é veneno. A diferença está na dose" (TUOTO, 2006).
Nesse ponto, a definição da idade moderna atende muito bem aos conceitos atuais, já que cada fármaco possui uma dose letal, correspondente à menor quantidade daquele mesmo fármaco utilizado para cura, que é capaz de matar o individuo. Assim, fica claro que, de fato, a diferença entre o fármaco e o veneno está na dose administrada.
Uma vez definido o significado do termo “fármaco”, fica fácil compreender o que é o medicamento.
Segundo a lei 5991, de 17 de dezembro de 1973, medicamento é produto farmacêutico, tecnicamente obtido ou elaborado, com finalidade profilática, curativa, paliativa ou para fins de diagnóstico (BRASIL, 1973).
Assim é possível dizer que medicamento é o fármaco beneficiado, de maneira industrial ou em manufatura, em dose ou concentração terapêutica. O mesmo vale para formulações semi-sólidas ou líquidas. Aquele creme que possui um princípio ativo com finalidade de prevenir, curar, tratar ou servir de diagnóstico para patologias também é considerado um medicamento.
 
 Referências Bibliográficas
KAWANO, Daniel Fábio; PEREIRA, Leonardo Régis Leira; UETA, Julieta Mieko; FREITAS, Osvaldo de. Acidentes com os medicamentos: como minimizá-los?. Rev. Bras. Cienc. Farm. 2006, vol.42, n.4, pp. 487-495
Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-93322006000400003>. Acesso em: 27 Jul. 2010.
 
BRASIL. Lei n. 5991, de 17 de dezembro DE 1973. Dispõe sobre o controle sanitário do comércio de drogas, medicamentos, insumos farmacêuticos e correlatos, e dá outras providências. Diário oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 19 dez. 1973.
 
BRASIL. Portaria n.º 3916/MS/GM, DE 30 DE OUTUBRO DE 1998. Aprova a política nacional de medicamentos. Diário oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 10 jul. 1998.
 
TUOTO, Elvio Armando. Paracelso. 2006. Disponível em: <http://medbiography.blogspot.com/2006/10/paracelso-paracelsus-incl-selo-stamp.html>. Acesso em: 28 jul. 2010.
 
CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Colunista Portal - Educação

O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.