artigo

segunda-feira, 30 de novembro de 2009 - 11:12

Tamanho do texto: A A

Uso de analgésicos e antiinflamatórios

por: Colunista Portal - Educação

Uso de analgésicos e antiinflamatórios em pacientes portadores de polipose nasossinusal eosinofílica tolerantes e intolerantes à aspirina

RESUMO

Com a introdução da aspirina como medicamento foram descritos diversos relatos de reações adversas. A associação de intolerância aspirínica (IA), polipose nasal (PNS) e asma foi inicialmente observada por Widals et al.(1922)1, e posteriormente Samter & Beers (1967)2. Esta intolerância se manifesta principalmente por obstrução nasal e/ou broncoespasmo, decorrente da inibição da ciclooxigenase-1 (COX-1) e conseqüente aumento de leucotrienos (LT). A intolerância também ocorre após a ingestão de outros antiinflamatórios não-esteróides (AINE), analgésicos, acetaminofen, corantes e aditivos alimentares e álcool.
OBJETIVO: Analisar o risco do uso de analgésicos e antiinflamatórios em pacientes tolerantes e intolerantes à aspirina.
Forma de Estudo: Estudo de coorte transversal.
MATERIAL E MÉTODO: Selecionou-se 45 pacientes não alérgicos, sendo 15 pacientes portadores de polipose nasossinusal eosinofílica tolerantes a aspirina (grupo TA), 15 pacientes portadores de polipose nasossinusal eosinofílica associada a IA, manifestada por broncoespasmo (grupo IA), e 15 pacientes sem polipose nasossinusal, que apresentavam desvio de septo nasal (grupo controle). A pesquisa de reações aos analgésicos (aspirina, dipirona e acetaminofen), a outros AINE, ao álcool, aos corantes e aditivos alimentares bem como de alguma outra droga ou químico, foi realizada através de interrogatório. Para se confirmar a ausência de IA no grupo TA e controle realizou-se teste de provocação oral a aspirina.
RESULTADOS: Broncoespasmo foi a principal reação à aspirina nos pacientes portadores de polipose nasossinusal eosinofílica e esta manifestação ocorreu também com uso de acetaminofen (20%), álcool (27%), antiinflamatório não-esteróides (47%) e dipirona (47%).
CONCLUSÃO: Nos pacientes portadores de polipose nasossinusal intolerantes à aspirina o diagnóstico de intolerância a outras drogas é importante. É também destacada a intolerância a dipirona e ao álcool, respectivamente, em quase metade e um terço destes pacientes.

BECKER, Helena M. G. et al. Uso de analgésicos e antiinflamatórios em pacientes portadores de polipose nasossinusal eosinofílica tolerantes e intolerantes à aspirina. Rev. Bras. Otorrinolaringol. [online]. 2003, vol.69, n.3, pp. 296-302.

Para ler o artigo na integra acesse o arquivo relacionado abaixo.

CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Colunista Portal - Educação

O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.

Farmácia