CURSOS ONLINE GRÁTIS NA COMPRA DE UM DOS 1400 CURSOS ONLINE

Maracujá

Artigo por Colunista Portal - Educação - terça-feira, 1 de janeiro de 2008

Tamanho do texto: A A

Nome Científico: Passiflora edulis S.

Família: Passifloraceae

        Nomes populares: Maracujá, Maracujá peroba, maracujá comum, maracujá de ponche, maracujá doce, maracujá de comer, maracujá mirim, maracujá redondo, maracujá preto, maracujá roxo.

Características:

  • Planta trepadeira de produção anual;
  • Folhas trilobadas.  

Comentários:

        O Maracujá é uma planta natural do Brasil, e hoje cultivada em todo mundo tropical. Suas partes empregadas são as folhas, o fruto, a raíz e as sementes.

        Há uma variedade ou espécie distinta de casca sempre amarela (Passiflora edulis flavicarpa), talvez de natureza híbrida e a de casca vermelha Passiflora edulis f. edulis.
        Segundo estudos de Lutomski, J. e colaboradores na Polônia, comprovaram que na P. edulis flavicarpa ( de casca amarela ) tem 6 vezes mais alcalóides, particularmente a Harmina e 3,5 menos carotenóides que a fruta de casca vermelha (Planta médica).

Propriedades terapêuticas: Sedativo, Hipnótico, Sonífero e
Anti-helmíntica.

Toxicidade: A maracugina em ratos, em pequenas doses é sedativa e em grandes doses é letal. As raízes da P. quadrangularis L.,(maracujá-açú) são venenosas e tem um princípio ativo a Passiflorine, que em pequenas doses é anti-helmíntico, porém, em grandes doses é vomitivo, produz convulsões, paralisia e morte.

        Trabalhos recentes de Barros H. M. e Leite J. R. do Deptº de Psicologia da Escola Paulista de Medicina, comprovam a ação tóxica de extratos de Passiflora edulis sobre o fígado de ratos e possível pancreatits aguda por toxicidade em humanos.(Trabalho apresentado no Simpósio Brasil-China de Química e Farmacologia. Dez. 89. Cedido pelo CNMP).

        O maracujá-açú ( P. quadrangularis L. ) apresenta nas folhas, a pele e sementes imaturas, ácido hidrociánico.

        A raíz é venenosa, fortemente emética e narcótica pela presença da passiflorine (alcalóide). O fruto comido em grandes quantidades dá sono e dificuldade na digestão.
       
        Segundo Piro Corrêa, existem 70 espécies de maracujá do gênero Passiflora, sem contar com as variedades como na Passiflora edulis com mais de 4.l De todas elas as mais divulgadas na literatura, são:

  • Maracujá-peroba e sinonimia (P. edulis Sims);
  • Maracujá-grande(P. alata Dryand);
  • Maracujá-açú (P.quadrangulares L.)

        Segundo Collins Guide to Tropical Plants, Wilhem Lotschert and Gerhard Beese, existem 400 espécies, a maioria originária dos trópicos do "Novo Mundo."Somente poucas espécies de origem Asiática, Australiana e Polinésia. A maioria delas cresce em regiões de florestas e também algumas na costa do Pacífico na América Central. A espécie economicamente mais importante é a Passiflora edulis nativa do Brasil.

        Ação Farmacológica: A presença de alcalóides nas folhas, do tipo harmana (passiflorine) determina ação inibidora da Mono Amino Oxidase MAO  e daí, sua ação sedativa sobre o Sistema Nervoso Central.

Composição química do fruto:

  • Alcalóides indólicos;
  • Harmana - passiflorine;
  • Flavonóides;
  • Vitaminas:B1 0,03mg;
                   B2 0,13mg;
                   C   30,0mg;
                   Niacina 1,5mg;
                   Retinol 70,0mmg;
                   Proteínas 2,2gr;
                   Lipídios 0,7gr;
                   Glicídios 21,2gr;
                   Cálcio 13,0mg;
                   Fósforo 17,0mg;
                   Ferro 1,6mg;
                   Amilopectina.

  • Composição química das sementes:

  • A semente apresenta um óleo constituído por ácido graxos ( ácido esteárico, palmítico, araquídico, oléico, linoleico e linolênico );

  • além de Cálcio 80;

  • Ferro 18;

  • Fósforo 640mg/100gr.

    Composicão química das folhas:

  • Princípios amargos - alcalóide e maracugina;

  • Tanino;

  • Resina.

    A raíz e os ramos apresentam pequenas quantidades de substâncias
    cianogenéticas.

Fonte: http://www.geocities.com/plantas_medicinais/newpage2.htm

CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Colunista Portal - Educação

O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.