artigo

quinta-feira, 13 de setembro de 2012 - 16:47

Tamanho do texto: A A

O Centro Cirúrgico

por: Colunista Portal - Educação

Deve ser um local de fácil acesso às demais
Deve ser um local de fácil acesso às demais
O centro cirúrgico é um setor localizado na instituição hospitalar composta por várias áreas interligadas entre si, proporcionando ótimas condições para a realização do ato cirúrgico seguro.

Este setor pode ainda ser definido também como uma área complexa, de acesso restrito, que pertence a uma instituição hospitalar, possuindo particularidades na sua estrutura física e atendendo as normatizações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

O centro cirúrgico necessita de ambientes de apoio como sala para guardar equipamentos, vestiários com banheiro, sala administrativa, sala para guarda de cilindros, laboratório, copa, sala de espera para os acompanhantes com banheiro, sala de estar para os funcionários, área destinada à guarda de cadeiras de rodas e macas.

Deve ser um local de fácil acesso às demais unidades do hospital, principalmente aos setores de internação, pronto-socorro, centro de terapia intensiva e unidade coronariana.

O acesso as unidades de suporte como, por exemplo, a farmácia, lavanderia, agência transfusional, laboratório, raio-X e central de material esterilizado.

As recomendações gerais para a instalação dos centros cirúrgicos são:
A saída de emergência deve ser conhecida por todos os profissionais que atuam no centro cirúrgico;
Cada sala cirúrgica deve conter um controle individual de temperatura;
Na sala cirúrgica é recomendado que se tenha pressão positiva com o objetivo prevenir a entrada de ar potencialmente contaminado;
Não é mais necessária a zona de transferência, barreira física utilizada no local de acesso dos pacientes;
O piso deve ser de fácil limpeza, resistente e não possuir porosidade, pois assim a visualização da sujeira é mais fácil. Deve conduzir bem a eletricidade, possuir um aterramento e ser antiderrapante;
As paredes não podem ser revestidas com azulejos, pois as linhas do reboco apresentam poros que podem abrigar micro-organismos;
As janelas devem ser lacradas não permitindo a comunicação da sala cirúrgica com o meio externo;
As portas devem possuir visores de vidros, evitando assim sua abertura a qualquer momento;
Os registros de emergência para a rede de gases medicinais devem estar claramente identificados e a vista de todos;

Deve possuir um sistema de ar-condicionado central, cuja finalidade é remover gases anestésicos, controlar a temperatura e a umidade, promover uma adequada troca de ar, remover partículas em suspensão e impedir a entrada de partículas oriundas de áreas adjacentes.

A equipe que atua na unidade de centro cirúrgico estabelece uma coordenação com as demais equipes e serviços como, por exemplo, laboratórios, radiologia, banco de sangue, oferecendo assistência adequada às necessidades dos pacientes.

A equipe do centro é composta por:
Médicos anestesistas;
Médicos cirurgiões;
Enfermeiros;
Técnico de enfermagem;
Auxiliar de enfermagem;
Instrumentadores cirúrgicos;
Auxiliar de limpeza
O objetivo da equipe do centro cirúrgico é:
Proporcionar cuidados especializados e qualificado ao paciente;
Buscar a recuperação ou melhora do paciente por meio de uma intervenção cirúrgica;
Oferecer segurança e bem-estar ao paciente.

Para um bom funcionamento do centro cirúrgico é necessário que algumas regras sejam seguidas. São elas:
O ideal é que as cirurgias sejam agendadas com no mínimo 24 horas de antecedência;
Realizar e encaminhar o mapa cirúrgico sempre na data anterior à da cirurgia, para os setores de apoio como, por exemplo, farmácia, centro de terapia intensiva, unidade coronariana, laboratório, rouparia, chefia de enfermagem, banco de sangue, nutrição e dietética e diretoria;
As cirurgias devem iniciar sempre no horário agendado, salvo quando há alguma intercorrência, para que não ocorra atraso nas cirurgias subsequentes;
Não é permitido portar ou ingerir nenhum tipo de alimento no interior da área crítica do centro cirúrgico, ou seja, na central de esterilização, central de material esterilizado, salas operatórias e corredor cirúrgico.
Deve ser permitida somente a entrada de pessoas pertencentes à área de saúde, com autorização da chefia do setor e do chefe da equipe cirúrgica;
A roupa privativa do centro cirúrgico não deve ser utilizada em outros setores do hospital;
Não é permitido o uso do conjunto cirúrgico por cima da roupa comum;
As malas, maletas e bolsas só poderão entrar quando envoltas em sacos plásticos;
Só deve ser permitida a entrada na área crítica de pessoas se estas estiverem devidamente paramentadas;
Adereços como brincos, anéis, pulseiras, cordões devem ser evitados no interior do centro cirúrgico;
O médico cirurgião deve preencher completamente o registro geral da operação, incluindo assinaturas e carimbos dos respectivos integrantes da equipe;
A entrada do paciente no centro cirúrgico só deve ser permitida com a confirmação da autorização do procedimento cirúrgico;
As salas cirúrgicas devem estar arrumadas, pelo menos, 15 minutos antes do horário agendado, após a confirmação da internação do paciente e a autorização da cirurgia.

O centro cirúrgico é um setor restrito, o acesso ao público é limitado, ficando restrita a circulação dos profissionais que trabalham neste local. Para controle de infecção, o centro cirúrgico é dividido em três áreas:

Área irrestrita: os profissionais de saúde podem circular livremente por estas áreas com roupas próprias como, por exemplo, secretaria, vestiários e o corredor de entrada;

Áreas semirrestritas: é aquela área que permite a circulação dos profissionais de tal forma que não intervirá na rotina de controle e manutenção da assepsia da área restrita. Podemos citar o expurgo, sala de estar e sala de preparo do material;

Área restrita: é obrigatória a roupa privativa do próprio centro cirúrgico, devem ser usadas máscaras e gorro conforme normas da unidade e as técnicas assépticas devem ser utilizadas de forma rigorosa, diminuindo assim o risco de infecções. São exemplos as salas cirúrgicas, lavabos, sala de recuperação pós-anestésica, corredor interno e sala de depósito.
CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Colunista Portal - Educação

O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.

Farmácia

ASSINE E RECEBA GRÁTIS

e-Book
livro digital

Grátis um e-book mensalmente. Assine já e receba o e-book: INGLÊS PARA
NEGÓCIOS

Top10
Artigos

Receba e leia os principais artigos sobre diversos
temas. São mais de 30 áreas!

Palestras online

Assista palestras ao vivo toda quinta-feira e veja as dezenas de palestras gravadas em várias áreas

Lições de inglês

Atividades totalmente interativas para você exercitar o seu
inglês!

e-Revista
revista digital

Todo trimestre, uma nova edição sobre os principais temas de cada área. Boa leitura!