artigo

quinta-feira, 21 de junho de 2012 - 01:07

Tamanho do texto: A A

HSV - Herpes Vírus Simples

por: Itamar José Moreira

Herpes é transmitido por contato sexual
Herpes é transmitido por contato sexual
O HSV pertence ao grupo adenovírus, subgrupo herpesvírus, DNA vírus. O HSV forma um grupo de vírus que infecta a espécie humana e muitos animais. Os tipos que infestam o homem, são o Herpes Vírus Simples e o Citomegalovírus, têm interesse nos esfregaços da cérvice uterina.

Dentro dos HSV existem dois tipos, o tipo 1 e o tipo 2. O tipo 1 desencadeia estomatites, lesões em geral de localização bucofaríngea. O tipo 2 pode produzir vulvovaginites. Uma característica muito curiosa é a tendência que estes vírus possuem em permanecer em estado de latência no organismo do paciente infectado, sendo ativados em intervalos regulares, dependendo de fatores como estresse, baixa na imunidade, etc.

A infecção produz uma erosão, é nesta fase que ocorre a multiplicação do vírus. Quando altera o equilíbrio entre hospedeiro x parasita, aparecem as recidivas. Podem atuar como fatores desencadeantes que rompem o equilíbrio, o calor, o frio, os efeitos hormonais, fatores emocionais, etc. A transmissão do vírus é sempre por contato direto de pessoa a pessoa; não se pode estabelecer que é uma enfermidade exclusivamente venérea pois é detectado em crianças muito pequenas. Mas a infecção é transmitida via sexual.

Atualmente, os achados citológicos são escassos, mesmo quando há relato clínico de suspeita de HSV; nestes casos, devemos mencionar que não foram encontradas alterações celulares atribuíveis à infecção viral HSV (herpes) nas lâminas examinadas. Devemos considerar que: "A brevidade do período agudo (duas a três semanas), durante o qual as alterações citológicas são visíveis, explica porque essa doença frequente não é vista mais amiúde em citologia de rotina. Todavia, cerca de 50% dos casos são diagnosticados pelo método citológico. O exame citológico, praticado nas bordas das zonas ulceradas e no líquido vesicular, exibe lesões celulares típicas da Infecção pelo HSV (Herpes)" (Fonte: Citologia Ginecológica e Suas Bases Anatomoclínicas - Prof. Dr. Leopold G. Koss, pág. 73/74 - 1997)

Características do esfregaço das infecções pelo HSV O esfregaço citológico parece "sujo" devido a exsudato, hemácias. Pode estar associado a outros microrganismos, protozoários, fungos, etc. O que estabelece o diagnóstico no estudo celular é o tipo da lesão celular característica das infecções pelo HSV, ou seja a formação de célula multinucleada, com espessamento da membrana nuclear, com núcleos amoldados, com ou sem inclusão intranuclear, também pode apresentar um aspecto de vidro fosco.

Quanto à atividade oncogênica, não existe consenso da presença do HSV como agente nas neoplasias malignas. Existem autores que relatam a presença do HSV na gênese do câncer cervical, outros consideram que o HSV desempenha um papel de cofator cancerígeno ao lado de outros agentes, com ênfase o HPV. Há publicações que sugerem que o HSV e o HPV poderiam interatuar na produção do carcinoma pavimentoso genital. Zur Haussen tem proposto a teoria que os vírus atuam sinergicamente, o HSV (Vírus Herpes Simples) seria o estímulo mutagênico sobre as células proliferantes infectadas pelo HPV (Vírus Papova Humano).
CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Itamar José Moreira

Estudante do curso de farmácia e bioquímica da Universidade Nove de Julho / UNINOVE .

Farmácia