artigo

terça-feira, 22 de julho de 2008 - 17:31

Tamanho do texto: A A

Abdominoplastias: Pré e Pós Operatório

por: Colunista Portal - Educação

Juliana Prati Salvador
 
A abdominoplastia está entre os procedimentos cirúrgicos mais realizados no rol da cirurgia plástica estética e reparadora. Apesar do avanço das técnicas cirúrgicas, o período pós-operatório implica em certas disfunções físico-funcionais normais e já esperadas pelo próprio processo do trauma cirúrgico. Também podem ocorrem complicações temporárias ou permanentes, tornando importante a atuação de uma equipe multidisciplinar.
A fisioterapia desempenha um papel fundamental neste contexto, uma vez que seus recursos terapêuticos objetivam acelerar a recuperação pós-operatória, devolvendo ao paciente sua independência funcional, possibilitando o retorno às atividades da vida diária, prevenindo e tratando disfunções funcionais, proporcionando bem-estar físico e emocional ao paciente.
A fisioterapia dermato-funcional, fundamentada em conceitos científicos sólidos, tem acrescentado muito às abdominoplastias no pré e pós-operatório de, prevenindo e tratando as respostas advindas das intervenções cirúrgicas.
É de consenso que o resultado final das intervenções não dependem somente da técnica cirúrgica. Os cuidados pós-operatórios adequados previnem possíveis complicações e promovem um resultado estético mais precoce e satisfatório. Os recursos terapêuticos, quando bem aplicados podem diminuir o tempo de repouso, restaurar a função e acelerar a recuperação, possibilitando um retorno mais rápido do paciente às suas atividades.
Baseando-se nos estágios do processo de cicatrização e reparo, o profissional pode traçar um programa de tratamento eficaz, observando as características clínicas do paciente e acompanhando a evolução do processo cicatricial. Diferenças individuais entre os pacientes precisam ser levadas em conta, uma vez que a resposta do paciente é a melhor orientação para a progressão do tratamento. Não existe um protocolo de tratamento específico a ser seguido, porque inúmeros fatores influenciam o processo cicatricial. É necessária a avaliação constante da evolução das disfunções para ajustar o tratamento dia a dia.
Os atendimentos devem ser diários até o 30º dia de pós-operatório. Após esse período e conforme a evolução do paciente, as sessões podem ser mais espaçadas, porém devem ser mantidas até que todo edema residual tenha sido drenado (aproximadamente três meses).
 
Fragmento extraído do curso de Abdominoplastias: pré e pós-operatório do Portal Educação *
CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Colunista Portal - Educação

O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.

Estética