CURSOS ONLINE GRÁTIS NA COMPRA DE UM DOS 1400 CURSOS ONLINE

Desincruste

Artigo por Colunista Portal - Educação - quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Tamanho do texto: A A

O Desincruste regula a oleosidade da pele
O Desincruste regula a oleosidade da pele
O desincruste é um procedimento de ação eletroquímica que tem como objetivo retirar o excesso de sebo das peles exageradamente seborréicas. A desincrustação executa-se com um aparelho constituído para gerar corrente contínua. Portanto, possui característica do princípio galvânico, isto é, tensão contínua, constante e com polaridade determinada (pólo positivo e pólo negativo). Atua pelo processo de eletrólise para produzir a substância desincrustantemente ativa.

É importante salientar que a desincrustação tem como objetivo estético retirar de forma suave os sebos incrustados na superfície epidérmica que, em linguagem estética (operacional), reproduz e/ou significa limpar.

Ação
A desincrustação é um procedimento indicado para pele exageradamente seborreica. Portanto, é inadequada para o tratamento de peles alípticas, pois essas já têm pouca oleosidade e não seria adequado retirar o pouco que há.

O desincruste que também pode ser caracterizado por uma assepsia efetuada através da corrente galvânica associada a cosméticos específicos para o tipo de pele tratada, também proporciona um efeito para impedir a penetração de germes ou agentes nocivos.

Técnica de Aplicação
O aparelho utilizado pode ser qualquer um que emita uma corrente contínua direta (corrente galvânica). Utiliza-se um eletrodo em forma de gancho ou jacaré como eletrodo ativo. O eletrodo passivo, em forma de placa de silicones pode ser colocado sob a região escapular ou fixado no braço.

De acordo com Borges (2006), existe um conflito literário muito grande acerca da dosimetria, indica-se o uso da intensidade compatível ao limiar de sensibilidade confortável e segura para o paciente, pois existem diferenças tecnológicas na fabricação dos aparelhos de corrente contínua. Quanto ao tempo de aplicação, a prática clinica mostrou que 4 a 5 minutos são suficientes para esquadrinhar toda a face durante a realização do desincruste.

O eletrodo ativo dever ser envolvido com algodão embebido em alguma substância desincrustante, sem que as partes metálicas entrem em contato com a pele, para que não haja queimaduras. Deve-se movimentar o eletrodo ativo lentamente sobre a região da pele a ser tratada, exercendo uma pressão uniforme e firme. Os movimentos devem ser retilíneos e ordenados de maneira a esquadrinhar toda a superfície a ser tratada.

A substância desincrustante, frequentemente, apresenta sódio em sua composição (ex: sulfato de sódio, salicilato de sódio, cloreto de sódio, carbonato de sódio, etc.). Quando o eletrodo ativo, com o algodão embebido na substância desincrustante, toca a pele da paciente e a corrente começa a fluir, dá-se inicio à eletrólise da substância desincrustante, precipitando assim o sódio.

Tomando-se por base esse efeito, o desincruste pode ser realizado de duas formas. Primeiramente utilizando-se como eletrodo positivo o polo negativo; neste caso, o sódio eletrolisado no algodão do eletrodo ativo entra em contato com o sebo da pele e a partir do momento que o algodão é deslizado sobre a pele seborreica, pelo fato dos íons de sódio terem polaridade positiva, são atraídos para o pólo negativo no eletrodo ativo, fixando-se ao algodão que envolve este eletrodo.
CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Colunista Portal - Educação

O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.