artigo

sexta-feira, 29 de maio de 2009 - 11:00

Tamanho do texto: A A

Qual o melhor tipo de roupa para a prática de atividade física?

por: Colunista Portal - Educação

Roupas leves permitem uma melhor execução dos movimentos
Roupas leves permitem uma melhor execução dos movimentos

Na Antiguidade a roupa era um acessório usado para a proteção contra o frio, mas com o passar dos tempos foi tornando-se um adorno para incrementar a vaidade, e a partir desse momento começou a produção têxtil, que acrescentou às roupas feitas de peles de animais, as tecidas por materiais como a lã e o algodão. Então criou-se a moda. E inevitavelmente entramos nesse contexto. É praticamente uma obrigação social vestir-se bem, afinal de contas ninguém vai a um casamento vestindo bermuda e camiseta regata!!!

Bom, vamos então para o que interessa: quem por acaso nunca viu na rua uma pessoa correndo sob um sol de mais de 30°C trajando calça e casaco de moletom? Provavelmente esse indivíduo não está preocupado com as tendências da moda ou muito menos passando frio, na verdade ele está numa tentativa (equivocada) de emagrecer. Tem até aquelas outras pessoas que não estão acima do peso, mas apenas com uma barriguinha saliente, então o que fazem? Colocam um plástico em volta da cintura, na tentativa de “derreter” a gordura da barriga. Mas será que esse tipo de prática funciona?

A resposta é NÃO!!! Com certeza essas pessoas devem ter uma sensação de dever cumprido, quando chegam em casa e notam que a roupa está molhada, ou que o plástico está encharcado!! Mas molhado ou encharcado de que? De gordura é que não é. Simplesmente é uma grande quantidade de suor que deveria ter sido evaporado e não foi por causa da “barreira” que a roupa e o plástico formaram.

A evaporação do suor é um mecanismo imprescindível para a regulação da temperatura corporal, a qual é controlada por um constante equilíbrio entre a intensidade da perda do calor e a intensidade da produção de calor. Além da evaporação da água pela pele (suor) e pelos pulmões, o calor é perdido por outros dois meios: a radiação e a condução para o ar e para os objetos sólidos. Quando uma pessoa está despida e sentada num banco em um quarto com temperatura constante de 21°C, cerca de 60% do calor perdido por esse indivíduo é através da radiação, 15% por condução para o ar, 3% por condução para o chão e banco e por fim, cerca de 22% do calor produzido no corpo são removidos pela evaporação.

Existe um princípio em que se diz que objetos próximos estão sempre radiando calor de um para o outro, e o ser humano também radia calor para o meio, e o meio para ele. No exemplo acima o quarto estava em uma temperatura de 21°C, enquanto que em situação normal o nosso corpo tem a temperatura média de 37°C. Portanto se esse indivíduo estiver andando sob um sol de 40°C a temperatura do ar circundante fica maior que a do corpo e a tendência é que o meio radie grande quantidade de calor para o nosso corpo, fazendo com que não se perca calor por condução e radiação, sendo necessário utilizarmos outro mecanismo para equilibrar a temperatura corporal, como por exemplo um aumento da evaporação. É por isso que quando está muito quente suamos mais, mesmo estando parados, isso nada mais é do que uma tentativa de manter a temperatura corporal dentro dos limites ideais. De acordo com GUYTON (1988), a evaporação de um grama de água remove aproximadamente ½ caloria do corpo. Sob condições extremas, cerca de 1,5 litro de suor pode ser secretado a cada hora, o qual se for totalmente evaporado, removerá cerca de 800 calorias de calor. Ou seja, aquelas pessoas que estão se exercitando agasalhadas, formando uma barreira para a evaporação do suor, além de por em risco o funcionamento de seu organismo, estão perdendo menos calorias do que se estivessem fazendo a mesma atividade sem a barreira, ou melhor sem o agasalho.

Segundo McArdle (1998), fatores ambientais influenciam diretamente na taxa metabólica, por exemplo, indivíduos que moram em ambientes frios tem o metabolismo mais elevado, pois o organismo gera calor na tentativa de manter a temperatura central estável. Então, se o objetivo é emagrecimento, novamente o ideal seria utilizar menos roupa mesmo em climas frios.

Então qual seria a roupa ideal para a prática de atividade física? Um atleta competitivo, sempre busca uma melhor performance, é por isso que existem nadadores que usam roupas que imitam a pele de um tubarão, por exemplo, pois em uma olimpíada milésimos podem significar uma medalha de ouro ou a quebra de recordes mundiais. Em esportes como o Hóquei, por exemplo, a função da roupa é proteger contra impactos. Já que o objetivo da maioria de nós, apenas é atividade recreativa e/ou estética, temos que nos atentar a alguns detalhes. Bom, para as mulheres em específico tem um detalhe importante, que é dar sustentação aos seios, sendo muitas vezes necessário usar um top. Nos climas tropicais como o nosso, que faz bastante sol e calor, a roupa tem que ser planejada para dois fins: (1) para a proteção dos raios solares e (2) para permitir a máxima evaporação do suor. Portanto roupas mais claras refletem mais os raios solares fazendo com que elas sejam mais frescas do que a roupa preta, que absorve os raios luminosos.

E materiais como o linho e algodão permitem muito mais a evaporação do que tecidos plásticos e a lã. Hoje em dia a indústria têxtil e de materiais esportivos tem desenvolvido diversos tecidos com essas finalidades, podemos citar o exemplo dos chamados dry-fit, entre outros. Sem dúvida nenhuma, roupas leves, que permitam uma melhor execução dos movimentos, com tecidos frescos que permitem uma boa evaporação do suor e proteção contra raios solares, são as roupas ideais para praticar atividades físicas.

CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Colunista Portal - Educação

O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.

Esporte