artigo

terça-feira, 1 de janeiro de 2008 - 00:00

Tamanho do texto: A A

Doença diverticular dos cólons

por: Colunista Portal - Educação


Definição

A Doença diverticular dos cólons é uma condição comum que afeta a maior parte da população acima dos 60 anos, e quase o sua totalidade após os 80 anos.
Apenas um pequeno número de pacientes terá sintomas e a minoria necessitará de cirurgia. Os divertículos são pequenas saculações que se desenvolvem na parede do cólon, variando de alguns milímetros até vários centímetros, qualificados em pseudo-divertículos e divertículos verdadeiros (formados por todas as camadas da parede intestinal). Acometem usualmente o cólon sigmóide ou a metade esquerda do intestino grosso, mas podem também envolver todo o órgão. A Diverticulose é caracterizada pela presença destas saculações. A diverticulite é a inflamação destes pequenos “sacos”.


Epidemiologia geral

  • Prevalência geral - 35-50%
  • Prevalência com a idade
    • 40 anos < 5%
    • 60 anos - 30%
    • 85 anos > 65%
  • Mais comum em mulheres
  • EUA/ Europa Ocidental – Cólon esquerdo
  • Populações Asiáticas - Cólon direito


Etiologia

- Doença diverticular forma hipertônica – ocorre em indivíduos mais jovens (50 anos), portadores invariavelmente de constipação intestinal. A baixa ingesta de líquidos e fibras na dieta levam a formação de bolos fecais pouco volumosos, exigindo do cólon contrações hipertônicas para o deslocamento de fezes para o reto (principio do processo de evacuação). Nestas zonas de hiperpressão surgem os divertículos de pulsão. Estes divertículos ocorrem mais comumente no cólon sigmóide, possuem base estreita e complicam na maioria das vezes com inflamação – diverticulite.

- Doença diverticular forma hipotônica – ocorre na maioria da população, com formação de divertículos em todo cólon. Acometem pacientes mais idosos, em torno de 60 a 80 anos. É uma patologia natural decorrente da degeneração e hipotonicidade que se instala nos tecidos musculares corporais. São estruturas que possuem base larga, oscilando de 0,5 a 2,0 cm de diâmetro. A complicação mais frequente é a hemorragia digestiva baixa.


Quadro clínico

O quadro clínico é variável de acordo com a fase de evolução da doença. Em muitos indivíduos se apresenta como assintomática. Outras vezes a sintomatologia é vaga como queixas de manifestações dispépticas, mal estar abdominal, flatulência, alterações do hábito intestinal, etc. Esses sintomas tendem a se prolongar por vários anos de forma contínua, alternando entre exacerbações e remissões. De modo geral se assemelham muito à síndrome do intestino irritável.


• Dor (82,8%): localizada em fossa ilíaca esquerda ou hipogástrio, intensa nos processos agudos, torna-se mais branda com a cronificação da doença. Em geral a dor piora com evacuação ou exercícios. Sua duração é variável, pode ter início abrupto na forma de cólicas, seja localizada ou difusa, ou de maneira insidiosa com intensidade moderada. Pode permanecer inalterada durante toda a evolução da doença ou manifestar-se somente nos períodos agudos de exacerbações. Mais raramente, quando o sigmóide é alongado, a dor pode localizar em fossa ilíaca direita, simulando um quadro de apendicite.

• Diarréia: é comum, sendo geralmente alternada com períodos de constipação acompanhando-se por perda moderada de muco. O número de evacuações diárias é variável, predominando em alguns casos o tenesmo sobre a diarréia propriamente dita, mas raramente as fezes contêm sangue macroscopicamente visível. Tem em geral caráter explosivo.

• Constipação: é freqüente, as fezes tem forma de cíbalos e torna mais acentuada nas fases avançadas da doença, quando a fibrose e a diminuição do calibre da alça tem caráter permanente. É comumente acompanhada por distensão abdominal.

• Hemorragia: é uma complicação grave. Em alguns casos, há referência da presença de sangue vivo misturado às fezes, em geral de pouca quantidade. Pode ocorrer hemorragia intensa e importante, com risco eminente de vida.

• Febre: referida nas fases de inflamação aguda, nas perfurações ou abscessos.

• Náuseas e vômitos: são achados mais raros, verifica-se apenas na vigência de um quadro peritoneal, seja de natureza adinâmica ou mecânica.

*Importante: Quando o processo inflamatório se estende para além da parede intestinal, sob a forma de peridiverticulite, podem se associar manifestações urinárias ou ginecológicas.


Diagnósticos que devem ser afastados:

- Pólipos
- Câncer colorretal
- Doença de Crohn
- Colite Ulcerativa
- Apendicite aguda
- Colite isquêmica
- Doença inflamatória pélvica


Tratamento

A diverticulose e a doença diverticular são geralmente tratadas com controle da dieta e ocasionalmente com medicações para ajudar a controlar dor, cólicas e alterações no hábito intestinal. O aumento na ingesta de alimentos ricos em fibras (grãos, legumes, vegetais, frutas, etc) reduzem a pressão dentro do cólon e, então, as complicações serão mais difíceis de ocorrer.
A diverticulite requer um manejo mais intenso. Os casos leves podem ser conduzidos sem hospitalização, mas esta é uma decisão que só poderá ser feita pelo especialista.O tratamento consiste em antibióticos orais ou venosos, restrição dietética e algumas vezes emolioentes fecais. Nos casos graves há necessidade de cirurgia, onde usualmente uma parte do cólon (geralmente o cólon esquerdo ou o sigmóide) é removida e uma colostomia temporária pode ser necessária.
A cirurgia nos pacientes que apresentam hemorragia esta indicada quando já houve mais de um episódio de sangramento, pois o risco de novo sangramento é muito alto.

Fonte: www.ccddf.com.br

CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Colunista Portal - Educação

O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.

Enfermagem

ASSINE E RECEBA GRÁTIS

e-Book
livro digital

Grátis um e-book mensalmente. Assine já e receba o e-book: INGLÊS PARA
NEGÓCIOS

Top10
Artigos

Receba e leia os principais artigos sobre diversos
temas. São mais de 30 áreas!

Palestras online

Assista palestras ao vivo toda quinta-feira e veja as dezenas de palestras gravadas em várias áreas

Lições de inglês

Atividades totalmente interativas para você exercitar o seu
inglês!

e-Revista
revista digital

Todo trimestre, uma nova edição sobre os principais temas de cada área. Boa leitura!