artigo

sexta-feira, 19 de outubro de 2012 - 15:45

Tamanho do texto: A A

Cuidados na Manutenção da Sonda Vesical de Demora

por: Colunista Portal - Educação

Sondagem vesical de demora é uma sonda folley com várias apresentações
Sondagem vesical de demora é uma sonda folley com várias apresentações
Em alguns casos onde há comprometimento do reflexo da micção (urinar) é necessário mediante a avaliação médica a utilização da denominada sondagem vesical de demora. Os idosos que fazem uso da Sonda Vesical Continuamente têm algum problema associado à micção. O cuidador deve ser conhecedor dos principais cuidados relacionados à manutenção da sonda vesical, uma vez que essa é causadora de inúmeras infecções se manipulada de maneira incorreta.

Sondagem vesical de demora é uma sonda folley com várias apresentações de tamanho, que é introduzida no meato urinário até a bexiga, por um profissional enfermeiro, para que a urina saia por meio desse sistema, em caso de retenção urinária, pré e pós-operatório, monitorização do débito urinário, em caso de bexiga neurogênica, coleta de urina para exames, dentre outros, ao final da sonda é conectado uma bolsa coletora a qual deve ser esvaziada sempre que necessário e/ou possível, esta bolsa deve ser mantida sempre abaixo da bexiga do idoso para que a urina não faça o refluxo, ou seja, não suba da bolsa para a bexiga; a higiene perineal (no meato onde a sonda entra) deve ser feita no mínimo três vezes ao dia com iodofor aquoso, evitando infecções.

Outros cuidados relacionados à manutenção da sonda vesical de demora são:
- Ter atenção quanto ao intervalo de troca e encaminhar o idoso para realizar a troca da sonda por profissional capacitado (enfermeiro ou médico).
- Visualizar sempre o aspecto de urina que está saindo na bolsa coletora e atentar para urina com presença de sangue, pus, grumos (como coágulos), etc. Sempre que houver uma diferença da urina convencional para outro tipo de urina é importante que o médico seja comunicado, pois em alguns casos poderá se tratar de uma infecção de trato urinário que requer atenção especial.
- Observar a quantidade de urina que está sendo drenada diariamente e sinais de que possam indicar a obstrução da sonda, como por exemplo, mal-estar geral no idoso, quantidade reduzida de urina na bolsa coletora e bexiga dura à palpação. Nesses casos, o cuidador deve ir a um profissional capacitado para avaliação e posterior conduta.
- Não abrir o sistema entre a sonda e a bolsa coletora. O sistema de sondagem vesical de demora é fechado e estéril, devendo assim ser mantido.
- Esvaziar a bolsa coletora conforme técnica descrita abaixo:
CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Colunista Portal - Educação

O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.

Enfermagem