artigo

sexta-feira, 22 de junho de 2012 - 20:53

Tamanho do texto: A A

VIGITEL-você sabe o que é?

por: Cleide Costa

VIGITEL-você sabe o que é?
VIGITEL-você sabe o que é?

As Doenças Crônicas Não Transmissíveis - DCNT - representam um dos principais desafios de saúde para o desenvolvimento global nas próximas décadas. Ameaçam a qualidade de vida de milhões de pessoas e apresentam grande impacto econômico para os países, em especial os de baixa e média renda.



Diante deste cenário, a Organização Mundial de Saúde propôs aos países membros compromissos para a redução das taxas de morbimortalidade por DCNT. Hoje, há evidências suficientes para se afirmar que é possível prevenir a maioria das DCNT, bem como alterar o seu curso, melhorando o prognóstico e a qualidade de vida dos indivíduos, por meio de ações para a prevenção dos principais fatores de risco para DCNT, com destaque para o tabagismo, a alimentação inadequada, o sedentarismo, a hipertensão arterial, a obesidade e o consumo abusivo de álcool.



Atento a esses desafios, o Ministério da Saúde vem executando ações que visam à promoção da saúde, prevenção e atenção às DCNT, buscando reduzir a prevalência dos principais fatores de risco e, consequentemente, da morbimortalidade associada a essas doenças. Por meio da vigilância em saúde é possível monitorar e analisar o perfil das doenças e de seus fatores determinantes e condicionantes, bem como detectar mudanças nas suas tendências no tempo, no espaço geográfico e em grupos populacionais, contribuindo também para o planejamento de ações na área de saúde.



Neste contexto, a Secretaria de Vigilância em Saúde vem promovendo inúmeras ações com o objetivo de estruturar o Sistema de Vigilância das DCNT nas três esferas do Sistema Único de Saúde, em todas as unidades da Federação. Dentre essas ações, destaca-se neste site o sistema VIGITEL - Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico.



O VIGITEL tem como objetivo monitorar a frequência e a distribuição de fatores de risco e proteção para DCNT em todas as capitais dos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal, por meio de entrevistas telefônicas realizadas em amostras probabilísticas da população adulta residente em domicílios servidos por linhas fixas de telefone em cada cidade.



HISTÓRICO O NUPENS da USP desenvolveu e testou em 2003, na cidade de São Paulo, um sistema de monitoramento de fatores de risco e proteção para doenças crônicas não transmissíveis por entrevistas telefônicas. Em 2005, o sistema foi testado em Belém, Salvador, Florianópolis e Goiânia, além de São Paulo, contando com o apoio do CNPq. A partir de 2006, teve início o VIGITEL, sob a responsabilidade da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, em parceria com a Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa monitora a população adulta de todas as capitais dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal.


Fonte: Portal da saúde

CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Cleide Costa

Meu nome é Cleide.Tenho 32 anos e curso Enfermagem. A área da saúde sempre me atraiu e eu a assumo por inteiro. Adoro compartilhar o conhecimento adquirido, em especial,assuntos relacionados ao cuidado e à saúde pública. Postarei aqui alguns artigos utilizando linguagem acessível a todos os níveis do conhecimento. Um abraço.

Enfermagem