CURSOS ONLINE GRÁTIS NA COMPRA DE UM DOS 1400 CURSOS ONLINE

Planejamento na educação infantil

Artigo por Claudiane Manoel de Aguiar - segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Tamanho do texto: A A

Na escola a criança não deve se sentir presa
Na escola a criança não deve se sentir presa
O ato de planejar no contexto educacional vai além do simples fato de se estabelecer metas e caminhos a seguir. Envolve também o conhecimento que temos acerca dos valores e concepções da educação atual. Para que o planejamento verdadeiramente esteja em conformidade com seu potencial, ao ser realizado devemos considerar todos os aspectos envolvidos e que perpassam pelo conhecimento sistematizado dos conteúdos científicos.

São eles: a realidade da instituição onde será desenvolvido, o desenvolvimento do aluno e suas especificidades e o desenvolvimento da comunidade onde a instituição está inserida. Faz-se necessário conhecer o aluno como todo a fim de entre outras coisas ajudá-lo desde cedo a defender seus direitos. Para demonstrar apresentaremos aqui um os principais senão o principal direito ao qual ele deve gozar: o direito à educação.

Sabemos que este tem fundamentação na lei 9394/969, a LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação) no artigo 4º: onde rege: " IV- O dever do Estado com educação escolar pública será efetivado mediante a garantia de: (...) atendimento gratuito em creches e pré-escolas às crianças de zero a seis anos de idade", considerando ainda que está é a primeira etapa da Educação Básica assim rege:

Art. 29. A educação infantil, primeira etapa da educação básica, tem como finalidade o desenvolvimento integral da criança até seis anos de idade, em seus aspectos físico, psicológico, intelectual e social, complementando a ação da família e da comunidade.

Art. 30. A educação infantil será oferecida em: I - creches, ou entidades equivalentes, para crianças de até três anos de idade; II - pré-escolas, para as crianças de quatro a seis anos de idade. Com relação à educação infantil é grande a preocupação com o planejamento. Segundo Ostetto (2000) Essa preocupação pode ser relacionada ao fato de que, a Educação Infantil voltada para crianças de zero a seis anos vem seno colocada em pauta e ganhando espaço na lei, sendo que esta já define a Educação Infantil como a primeira etapa da educação básica.

Pelo fato das crianças serem inteligentes, curiosas, inquietas é de fundamental importância que o professor procure inovar sempre suas aulas,valorizando também esses aspectos dos alunos. Realizando um trabalho de forma individual, considerando suas capacidades sociais, afetivas tomando como base o que diz o RCNEI (Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil) (1998) "Isso significa que o professor deve planejar e oferecer uma gama variada de experiências que responda, simultaneamente, às demandas do grupo e as individualidades de cada criança. (p.32)". Sendo a primeira infância à base do aprendizado das crianças e uma fase crítica para o desenvolvimento cognitivo destas, cabem aos educadores da Educação Infantil cumprir com seu papel elaborando projetos contextualizados com a realidade dos educandos e coerentes com a idade destes.

Para a Educação Infantil foi criado o Referencial Curricular Nacional, (RCNEI) sendo este um documento que norteia o trabalho dos professores com as crianças dessa etapa de educação. Nesse sentido, esse documento afirma que a prática nesta etapa deve ser organizada de modo que as crianças tenham capacidades de desenvolver uma imagem positiva de si, tornando-se cada vez mais independentes com confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações e suas potencialidades.

Criando vínculos sociais e afetivos, desenvolvendo sua autoestima e ampliando o vocabulário, trocando ideias de forma coerente aprendendo a ouvir e a falar quando lhe é solicitado; sendo também instigado a desenvolver sua curiosidade com atitude de explorar o ambiente que frequenta (nesse caso o ambiente escolar), além de desenvolver atitudes de conservação e transformação do meio ambiente.

Na escola a criança não deve se sentir presa ou mesmo abandonada ela precisa ter momentos de convivência com outras crianças de idades diferentes interagindo em brincadeiras e também algumas atividades, em nenhum momento ela deve ser subestimada, mas apenas orientada a desenvolver suas habilidades e amparadas em suas necessidades. Dessa forma se nota a necessidade de um trabalho coerente com a idade de cada educando para que a criança tenha uma educação sólida e eficaz.

Visto que a escola tem papel fundamental na formação e no desenvolvimento humano e é o planejamento educacional que possibilita que a escola organize metodologicamente o conteúdo a ser desenvolvido pelos professores em sala de aula, baseando na necessidade dos alunos.
CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Claudiane Manoel de Aguiar

pedagoga curso 2009-2012