CURSOS ONLINE GRÁTIS NA COMPRA DE UM DOS 1400 CURSOS ONLINE

Lesões e rupturas de ligamentos

Artigo por Colunista Portal - Educação - sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Tamanho do texto: A A

Essas lesões acontecem muito comumente em atividades esportivas
Essas lesões acontecem muito comumente em atividades esportivas
Os ligamentos trabalham em conjunto com os meniscos, e frequentemente nas lesões agudas, ocorre comprometimento de mais de uma estrutura. Nas lesões de ligamentos, podemos observar estiramento com ou sem instabilidade do joelho ou ruptura completa do mesmo.

Essas lesões acontecem muito comumente em atividades esportivas, quando o pé está fortemente apoiado no chão e a perna sofre uma rotação brusca. O indivíduo pode sentir o estiramento/ruptura do ligamento, e é incapaz de continuar a atividade que estava praticando.

Alguns ligamentos são lesados mais frequentemente do que outros. O que requer um tipo específico de tratamento.

O paciente apresenta forte dor e pode mostrar também espasmos musculares. Em alguns casos, há derramamento de sangue dentro do espaço da articulação, uma situação chamada hemartrose. O médico sempre deve pesquisar uma possível lesão de menisco associada. Existe também a possibilidade de o comprometimento do ligamento ser crônico, o joelho, às vezes, não completa o movimento. Frequentemente, nesses casos, esses pacientes não procuram o médico logo que os sintomas iniciam-se, mas quando surgem outros sintomas como fraqueza muscular e piora da capacidade para andar.

O tratamento indicado, como já dissemos, vai depender do ligamento lesado e da gravidade da lesão. Pode ser necessária reconstrução cirúrgica, especialmente em atletas. O processo de reabilitação, após a cirurgia, é de extrema importância para garantir a mobilidade completa da articulação. A grande maioria dos casos atinge recuperação completa ou quase completa da movimentação normal do joelho.

A articulação do joelho contém os dois ligamentos cruzados que tem a função de impedir o movimento de translação anterior ou posterior da tíbia em relação ao fêmur. Eles se chamam cruzado, porque se cruzam no centro da articulação.

A ruptura do ligamento cruzado anterior (LCA) do joelho é ligada a atividade esportiva em 85% dos casos (futebol, esqui, rugby, handbol, etc.): é uma lesão frequente, invalidante e evolutiva.

O tratamento cirúrgico (é confiável há mais de 15 anos) e a fisioterapia ocupa um lugar essencial. A ruptura ou lesão total do ligamento cruzado anterior no jovem esportista necessita, na maior parte das vezes, de um tratamento cirúrgico. Porém, não é necessário se precipitar para fazer a cirurgia. A prática do esporte com um joelho instável (na presença de uma ruptura do LCA) é desaconselhada. O tratamento reparador (não cirúrgico) tem seu lugar para pacientes mais idosos sem ambição de praticar esportes. A ruptura do ligamento pode favorecer as lesões meniscais. Na medida do possível é preciso tentar a reconstrução do ligamento cruzado anterior antes do aparecimento destas. Contudo, nos casos de lesões meniscais associadas, se possível, o tratamento cirúrgico visa uma sutura da lesão meniscal associada à reconstrução ligamentar. A evolução de uma lesão não tratada em um jovem esportista é, normalmente, artrose (desgaste da cartilagem) 20-30 anos após a ruptura inicial.

CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Colunista Portal - Educação

O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.