CURSOS ONLINE GRÁTIS NA COMPRA DE UM DOS 1400 CURSOS ONLINE

A importância da comunicação em Libras na vida das pessoas surdas

Artigo por Maria de Fátima de Oliveira Almeida - domingo, 25 de novembro de 2012

Tamanho do texto: A A

A importância da comunicação em Libras na vida das pessoas surdas
A importância da comunicação em Libras na vida das pessoas surdas
Introdução
A linguagem é parte integrante no desenvolvimento do ser humano. A falta dela tem graves consequências para o indivíduo no que se refere ao seu desenvolvimento emocional, social e intelectual. A comunicação é um processo de interação no qual se compartilha mensagens, ideias, emoções e sentimentos, podendo influenciar ou não outras pessoas. No entanto, a comunicação nem sempre ocorre de forma clara, uma vez que há várias crianças, jovens e adultos com deficiência na audição e consequentemente na comunicação.

Algumas pessoas nascem com problemas auditivos, e não conseguem ouvir o que é dito pelos outros. Devido a deficiência auditiva a fala fica prejudicada e não são raros os casos em que ela não é desenvolvida. As pessoas que apresentam essa deficiência geralmente se comunicam através de gestos, numa linguagem própria, feita através de sinais. Essa linguagem recebe a nomenclatura de Língua Brasileira de Sinais, mais conhecida como LIBRAS.

Para melhor compreender a linguagem no processo de comunicação dos surdos, busca-se neste trabalho distinguir Língua e Linguagem, conceituar Libras e explicitar suas características, refletir acerca da importância da comunicação em Libras na vida das pessoas surdas e na constituição da identidade do sujeito surdo.

Capítulo 1 Distinção Entre Língua E Linguagem
Desde os tempos mais remotos da humanidade, o homem procura registrar os fatos marcantes e mais importantes da sua época. Para fazer os registros, o homem pré-histórico utilizava-se de sinais e pinturas feitas nas paredes das cavernas. Através desses registros, foi possível conhecer a história da humanidade, as culturas, o modo de vida dos nossos antepassados. Foi possível perceber também que o homem, em diferentes épocas demonstra a necessidade de interação social e através da comunicação. Além disso, há o fato da busca constante em entender o processo comunicativo, principalmente no que tange aos conceitos de língua, linguagem e as características que as distinguem. Assim, neste capítulo serão abordados os conceitos e diferenças entre Língua e Linguagem.

1.1-Conceituando Língua e Linguagem
De acordo com o Dicionárioweb língua é um "conjunto dos elementos que constituem a linguagem falada ou escrita peculiar a uma coletividade: a língua portuguesa". Ou seja, língua é o conjunto organizado de elementos, sendo sons e gestos, que determinadas comunidades usam para se comunicar.

A língua pertence a todos os membros de uma comunidade, por isso faz parte do patrimônio social e cultural de cada coletividade. A língua geograficamente é distinta, como por exemplo, no Brasil a língua falada é a Portuguesa, na Inglaterra é o Inglês, na França é o francês e assim por diante. As línguas podem se manifestar de forma oral ou gestual, como a Língua Brasileira de Sinais (Libras) Já a linguagem é a capacidade que os homens têm para produzir, desenvolver e compreender a língua falada e outras manifestações, como a pintura, a música e a dança. A linguagem é uma forma de ação interindividual orientada por uma finalidade específica; um processo de interlocução que se realiza nas práticas sociais existentes nos diferentes grupos de uma sociedade, nos distintos momentos da sua história. (BRASIL, 200, p.23-24)

CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Maria de Fátima de Oliveira Almeida

Graduada em: Pedagogia - Educação Infantil e Séries Iniciais do Ensino Fundamental pela Universidade Luterana do Brasil (2010), em Normal Superior pela Universidade Presidente Antônio Carlos (2007) e em Licenciatura em Matemática pela Universidade Presidente Antônio Carlos (2002). Especialista em Educação. Atualmente é professor da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais, tutora a distancia - If Sudeste MG - Campus Rio Pomba e tutor de sala da Universidade Norte do Paraná. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação e Aprendizagem (Texto informado pelo autor)