artigo

segunda-feira, 20 de agosto de 2012 - 20:03

Tamanho do texto: A A

Descoloração e Pigmentação dos Dentes em Adultos

por: Colunista Portal - Educação

Descoloração e Pigmentação dos Dentes em Adultos
Descoloração e Pigmentação dos Dentes em Adultos

Antibióticos do grupo das tetraciclinas (oxitetraciclina, doxiciclina, minociclina, entre outras) podem causar descoloração permanente e pigmentação do esmalte dentário, com consequentes problemas de natureza estética.




Atualmente, a minociclina está sendo amplamente utilizada no tratamento de acne em adolescentes e adultos e também há sugestões para sua utilização no tratamento da artrite reumatoide. Como a descoloração e pigmentação de dentes associadas ao uso desse antibiótico tem sido frequentemente relatada em crianças, muitos médicos e dentistas desconsideram tais problemas quando adolescentes e adultos fazem uso de minociclina.




O período de utilização do antibiótico geralmente não representa o principal determinante, pois descoloração e pigmentação em dentes de adultos têm sido observadas após semanas ou meses de uso. De forma diferente do que ocorre em crianças, no adulto a pigmentação tende a desaparecer com a interrupção do uso do antibiótico. O pigmento que causa as manchas nos dentes é estimulado por exposição à luz ultravioleta na presença de ar.


Reações Orais Induzidas por Medicamentos


Reações adversas podem ocorrer após o uso de diferentes medicamentos, sendo que sua localização, magnitude, duração e grau de risco ao paciente podem variar de forma ampla.


Lesões diversas da mucosa oral podem ocorrer após o uso de antibióticos, anti-inflamatórios esteroides e não esteroides, captopril, losartan, ciclosporina e fluoxetina, entre outros. Por sua vez, alopurinol, barbitúricos, carbamazepina, anti-inflamatórios não esteroides, tetraciclinas, e tolbutamina podem induzir eritema multiforme, com manifestações orais como edema de lábios, mucosa oral e sangramentos.


Pigmento da língua e mucosa oral pode resultar do uso de uma longa lista de drogas, incluindo anticoncepcionais orais, metildopa, anti-inflamatórios não esteroides, zidovudina, clorexidina e fenotiazinas.


Descoloração dos dentes, uma reação adversa atribuída aos antibióticos do grupo das tetraciclinas, também pode ocorrer após o uso excessivo de clorexidina e ciprofloxacina.


A língua escurecida pode ser resultado do uso de antidepressivos (amitriptilina, maprotilina, nortriptilina, imipramina, fluoxetina), cefalosporinas, cloranfenicol, anti-inflamatórios esteroides, griseofulvina, penicilinas, tetraciclinas e sulfas.


Vários antiepilépticos (carbamazepina, lamotrigina, fenobarbital), bem como lítio, cetoconazol, eritromicina e cotrimoxazol podem induzir hiperplasia gengival.


Secreção salivar pode ser aumentada ou reduzida por diferentes drogas. Entre aquelas que reduzem a secreção salivar estão os simpatomiméticos (anfetaminas, efedrina, anorexígenos diversos), anti-histamínicos, inibidores de protease do HIV, levodopa, tramadol, antidepressivos tricíclicos, fluoxetina e omeprazol. Entre aquelas que causam sialorreia, podem ser mencionadas betanecol, buspirona, clozapina, lamotrigina, pilocarpina, risperidona, tobramicina e venlafaxina.


Outras drogas, incluindo amitriptilina, isoniazida, ácido nalidíxico, propranolol, sildenafil e tolbutamida, podem causar sensação de parestesia e calor na face e boca.


Drogas imunossupressoras (anti-inflamatórios esteroides), bem como cefalosporinas, ciprofloxacina, griseofulvina, olanzapina, omeprazol e penicilinas podem causar candidíase orofaríngea.


Concluindo, o conhecimento de reações adversas orais induzidas por drogas diversas pode auxiliar o dentista a estabelecer um diagnóstico, prescrever medicamentos de forma mais segura, aumentar a adesão do paciente ao tratamento e promover o uso mais racional de medicamentos.


CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Colunista Portal - Educação

O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.

Odontologia