CURSOS ONLINE GRÁTIS NA COMPRA DE UM DOS 1400 CURSOS ONLINE

Fundações Rasas

Artigo por Raquel - segunda-feira, 25 de junho de 2012

Tamanho do texto: A A

Esquema de fundação
Esquema de fundação

Introdução
Neste artigo será abordar os assuntos referentes; ás Fundações Rasas, especificações, desde sua história até os dias atuais. A apresentação do histórico da matéria se propõe a propagar as mais diversas informações sobre o assunto decorrente. As fundações ou infraestruturas são coisas que não subsistem por si só, são sempre fundações de alguma coisa, superestruturas. Daí o histórico condensado precisar também necessariamente, incluir algo sobre superestruturas, embora de maneira mais singela e mais concisa ainda.

Considerar-se que as práticas tanto, super como de infraestrutura sempre tiveram forte conotação cultural, resulta claro, de tudo isso, que uma história técnica das fundações deve ser mais conceitual e factual; no sentido de que ligada à cultura o homem desde a pré-história, foi formando seu conceito de síntese de toda uma vasta e multimilenar experiência construtiva.
Sabe-se que só no século passado tal experiência recebeu significativas contribuições de ciências afins (mesmo sem esquecer os valiosos subsídios gerais de sábios do Renascimento, como Leonardo e Galileu, e até da Antiguidade, como Arquimedes), e só neste século XX foi cientificamente teorizada na Engenharia. A chamada Geotecnologia, como coroamento de tudo e como parte da ciência e da arte do engenheiro, é do presente momento.

Definição
Chama-se fundação a parte de uma estrutura que transmite ao terreno subjacente à carga da obra. Para fins deste procedimento, entende-se por fundação em profundidade aquela em que pressões se transmitem ao solo pelas seguintes formas:
• Atrito lateral da fundação, sendo desprezível a parcela correspondente a transmissão pela base (estacas flutuantes);
• Atrito lateral da fundação e pela base, tendo essas suas duas parcelas comparáveis.
• Base, no caso, ponta da estaca (estacas carregadas).
Preliminares
O presente procedimento servirá como base para decisão em casos de estrutura de terrenos com características comuns e, como tal, permitindo que se proceda à previsão do seu comportamento com relativa margem se segurança, tendo em vista as experiências na bibliografia especializada.

A escolha do sistema de fundações será efetuada à vista do perfil de sondagens de reconhecimento do subsolo. O tipo de sapata em bloco somente é econômico quando o nível puder ser fixado em profundidade inferior a 3 metros.

Em terreno compressível, é possível o emprego de fundação em superfície quando for econômico aprofundarem-se as fundações de tal forma que o peso do terreno escavado e retirado, para a construção, seja aproximadamente igual ao peso total da construção.

Histórico das Fundações
Mais sensível ao clima que outros animais Paleolíticos, o homem procurou abrigar-se primeiro em cavernas e, onde não existiam, pois alguns tinham os seus pisos a mais de 2m abaixo do nível do terreno adjacente, enquanto outros eram escavações verticais, como poços rasos. Assim, é provável que, no Neolítico, quando o homem que na idade anterior já aprendera a lascar a pedra, agora sedentário, construiu suas primeiras cabanas, já tivesse alguma noção empírica sobre a resistência e a estabilidade dos materiais da costa terrestre.

CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Raquel

Sou formada em Engenharia Civil e Arquitetura e Urbanismo. Tenho os cursos do Ofice 2007 (avançado), AutoCAD2000, Corel Draw x3, Internet, MS-DOS, Windows , Revit Architeture 2011, Visio 2003, MS- Project 2007. Nível de Ingles: Intermediário. Possuo cursos na área de Engenharia Civil, participo de palestras. E também estou cursando Pós-Graduação.