CURSOS ONLINE GRÁTIS NA COMPRA DE UM DOS 1400 CURSOS ONLINE

Cobranças por telefone e o melhor horário de realizar as ligações

Artigo por Colunista Portal - Educação - sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Tamanho do texto: A A

Prepare-se para agressões e desculpas mirabolantes
Prepare-se para agressões e desculpas mirabolantes
Primeiramente, deve-se ter certeza da existência da dívida, pois enganos na cobrança acontecem, mas é sempre bom evitá-los. Antes de iniciar um procedimento de cobrança tenha certeza do não pagamento da dívida. Se um cliente for cobrado ou protestado indevidamente, terá todo o direito de recorrer judicialmente, acarretando problemas jurídicos para a empresa que expôs a esta situação, e também despesas.

Em segundo lugar, é de boa valia estudar acordos antes de entrar em contato com o cliente devedor, tenha em mãos uma relação de possíveis acordos que poderão ser feitos a fim de liquidar o débito, isso irá ajudar na negociação.

É aconselhável ler o histórico de cobrança anterior antes de iniciar a conversação, leia o histórico anterior de cobrança. Veja o que foi acordado anteriormente, ou quais os procedimentos foram adotados antes. Através do histórico é possível saber qual o perfil do cliente, como ele costuma reagir às ligações de cobrança, se costuma fazer acordos e depois não os cumpre.

Prepare-se para agressões e desculpas mirabolantes, pois alguns clientes são extremamente simpáticos e educados, independentes de sua posição de pagamento, mas existem clientes que querem fugir as responsabilidades e utilizam a técnica da agressão, para tentar afugentar a cobrança, intimidando pela falta de educação ou grosserias. Recomendo ao cobrador que não se deixe intimidar por jogadas puramente verbais, afinal o devedor não fica isento da dívida por que tem perfil agressivo. Não há nada na lei que isente o devedor de pagar o que deve a outrem, portanto, não entre na jogada respondendo grosseiramente, acalorando discussões que não levam à resolução do problema em questão.

A função do cobrador é recuperar valores considerados perdidos ou como prejuízos para a empresa para a qual trabalha. Quando o devedor se nega a pagar, não é preciso fomentar brigas e outras atitudes de baixo nível, simplesmente deve-se entrar com ação de execução da dívida em juízo. Tenha sempre em mente que quando um cliente alega, e comprova por gravações ou testemunhas, que foi constrangido, humilhado ou assediado moralmente poderá recorrer à justiça, inclusive solicitando indenização referente ao que julgar seu direito. Tal atitude poderá ser balizada pelo Código de defesa do Consumidor que proíbe constrangimentos e humilhações ao consumidor devedor. Veremos mais detalhadamente adiante.
CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Colunista Portal - Educação

O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.