CURSOS ONLINE GRÁTIS NA COMPRA DE UM DOS 1400 CURSOS ONLINE

Pós-graduação pela internet Faça uma pós-graduação e ganhe um Tablet CONHEÇA OS CURSOS
Inglês E Espanhol on-line CONVERSAÇÃO AO VIVO COM OS MELHORES TUTORES APRENDA AGORA
CURSOS PROFISSIONALIZANTES ON-LINE Aprenda uma nova profissão, sem sair de casa. Saiba mais
Crie GRÁTIS uma Universidade Corporativa para sua empresa CRIAR AGORA Em 3 minutos seus colaboradores terão acesso a cursos gratuitos. Conheça nossas soluções em capacitação para Instituições Públicas SAIBA MAIS Dezenas de projetos desenvolvidos com Instituições de todo o país.

Diversidade de Pteridófitas em Regiões Montanhosas

Artigo por Colunista Portal - Educação - segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Tamanho do texto: A A

O número conhecido de monilófitas gira em torno de 9.600 espécies, enquanto são conhecidas pela ciência aproximadamente 1.400 licófitas (Kessler, 2010). Todos os anos, devido principalmente ao aumento no número de coleções, realizadas em áreas cada vez mais remotas, mais de uma centena de novas especies tem sido descritas e o número de novas espécies pode ser mesmo próximo à 15.000 espécies, conforme abordado por Ross (1996).

As maiores diversidade de pteridófitas são observadas em regiões montanhosas, onde se verifica uma acentuada heterogeneidade de ambientes. O que se observa na maior parte destas regiões é uma alta diversidade concetrada na regiões de média elevação e décrescimo da diversidade em direção às altas e baixas elevações (Kessler, 2010).

Na América do Sul, por exemplo, conforme abordado em Tryon (1972) os principais centros de diversidade e endemismo de pteridófitas se situam em regiões montanhosas, sendo estes a Cordilheira dos Andes e as regiões montanhosas do Sul e Sudeste do Brasil.

Pteridófitas se adaptam bem a regiões montanhosas principalmente devido à manutenção de níveis elevados de umidade observada nos diferentes microambientes, especialmente em ravinas e ao longo de cursos d'água.

Exemplos de regiões montanhosas com elevada diversidade ao redor do mundo são as Serras da Costa Rica, Monte Kilimanjaro na África, Serras da Bolívia e o Monte Kinabaluna em Bornéu (Kessler, 2010).

Mesmo em regiões de clima mais seco, é juntamente de áreas de relevo acentuado que se situam as maiores diversidade de pteridófitas, onde as condições microclimáticas são favoráveis ao estabelecimento de espécies do grupo.

Autor: Carlos Rodrigo Lehn, crlehn@gmail.com

Referências Bibliográficas

Kessler, M. 2010. Biogeography of ferns. In: Fern Ecology, Mehltreter, K.; Walker, L. & Sharpe, J. 444p. Ed. Cambridge. p: 22-60.

Tryon, R. M. 1972. Endemic areas and geographical speciation in tropical american ferns, Biotropica, n. 4, p. 121-131.
CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Colunista Portal - Educação

O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.