CURSOS ONLINE GRÁTIS NA COMPRA DE UM DOS 1400 CURSOS ONLINE

Sistema de Remuneração e Benefícios

Artigo por Colunista Portal - Educação - quinta-feira, 19 de julho de 2012

Tamanho do texto: A A

Pessoas-chave: indivíduos ideais para determinada vaga
Pessoas-chave: indivíduos ideais para determinada vaga

O RH tem em suas funções a necessidade de aumentar a produtividade dos funcionários. Um dos principais recursos utilizados é a motivação dos funcionários por meio de remuneração adequada e a utilização de benefícios. Com isso a gestão de pessoas pode aumentar a competitividade da empresa (MOTTA).

É importante para toda empresa a retenção de funcionários conhecidos como pessoas-chave, que seriam indivíduos ideais para determinada vaga. As empresas procuram esses funcionários permanentemente, e a fórmula eficaz para poder conseguir seria a boa remuneração. O que ocorre atualmente é que as empresas sempre estão buscando salários com bons níveis de competitividade (MOTTA).

Segundo Motta ao considerar o comportamento humano na empresa, devemos mencionar alguns incentivos operantes no estabelecimento empresarial. Os incentivos podem ser formais e informais, positivos e negativos. Vejamos abaixo alguns exemplos: Incentivos Formais: Positivos - dinheiro, bonificação, promoções, recomendações formais, privilégios sociais, escolha do roteiro ou tabela de trabalho.

Negativos - ações indisciplinares, rebaixamento, suspensões temporárias, dispensas, impedimento ou cancelamento dos privilégios. Incentivos Informais: Positivos - elogio, estímulo, atitudes amistosas de terceiros, aceitação pelo grupo, supervisão mínima, respeito da administração e dos colegas de trabalho. Negativos - censura e rejeição de terceiros, crítica, indicação para uma ocupação mais árdua, falta de cooperação no trabalho por parte dos companheiros, perseguição dos supervisores e dos colegas de trabalho.

A remuneração total que um funcionário pode receber é dividida em três partes: remuneração fixa, que seria o salário mensal, férias, 13º salário, seguro de acidente de trabalho etc.; remuneração variável, prêmios, participação no lucro, programa de ações etc.; e os benefícios, plano de saúde, auxílio-alimentação, empréstimos, previdência privada etc. (MOTTA).

Os programas de incentivos em longo prazo existem no Brasil desde a década de 70 e tem como objetivo oportunizar aos funcionários a compra de ações da empresa em que ele trabalha, com um preço abaixo do mercado. Este incentivo é chamado de "Stock Options" (literalmente opções de estoque).

Dessa forma todos os funcionários que comprarem ações da empresa podem em algum momento conquistar sua independência financeira. (MOTTA). Segundo Mota o EVA (Valor Econômico Agregado) é uma atividade que releva a produtividade e os fatores utilizados pela empresa para desenvolver sua atividade. O custo das atividades sempre será considerado, por todos quem tomam decisões na empresa.

Pela metodologia do EVA, supõe-se que o sucesso da organização está relacionado diretamente com a geração de valor econômico, que se calcula subtraindo-se os resultados operacionais dos custos financeiros e dos ativos utilizados na geração desta receita. É a diferença entre a rentabilidade dos ativos da organização e o custo do financiamento ou do capital requerido para gerar resultado. (MOTTA, p. 644).

Outro programa utilizado pelas empresas e o PRL (Programa de Participação nos Lucros ou Resultados), no qual os funcionários irão receber uma remuneração variável de acordo com o lucro da empresa, após o encerramento do não fiscal. Essa participação não tem ligação com os resultados de desempenho de cada funcionário. Isso quer dizer que mesmo tento um desempenho baixo o funcionário receberá seu PRL (MOTTA).

CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Colunista Portal - Educação

O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.