Cultura Popular Brasileira

18/01/2013 16:33:00


Cultura segundo o seu mais profundo significado, é a transmissão de conhecimentos cultivados, através de palavras, gestos, costumes, ritos, histórias, tradições, e suas mais diversas manifestações de um povo: Dança, Música, Literatura, Folclore, Arte.

Expressa sob forma individual ou coletiva, também chamada cultura de Massa, Cultura Vernácular. A cultura brasileira de um modo geral se caracteriza de uma forma muito singular e por que não dizer, peculiar. Mistura e herança de muitas outras, onde podemos citar a indígena, por serem os primeiros e legítimos habitantes do solo verde-amarelo, (destacando-se o Tupi-Guarani, os Kaiapós, Ticunás, Macuxis,etc.), os Portugueses, por serem os primeiros colonizadores, em seguida os Africanos, os Bantos e os Sudaneses, á época do regime escravocrata, foram os principais, e em uma menor, mas significativa escala, espanhóis, holandeses, franceses, italianos, alemães, asiáticos, e mais tarde árabes, judaicos, etc, a partir do século XIX e início do Século XX, com o ciclo do Café, o início da expansão das grandes capitais, e mais adiante juntamente, com as primeiras Grandes Guerras, aliado ao desenvolvimento das Indústrias no país.

Esta miscigenação e interação de raças, povos, suas diferentes linguagens, e complexos padrões de comportamento, derivou a Cultura Popular, ao tempo em que é decantada em verso e prosa pelo mundo, hoje sofre um processo de mutação constante, tanto devido a influência americana, bem como aos mecanismos que urgem a Indústria do Entretenimento.

Alimentada principalmente á custas dos oligopólios, que tem lucros a inventar e promover material cultural, visando amplo e instantâneo consumo popular. Entre elas a indústria da música popular, cinema, televisão, rádio, bem como editoras de livros e mais recentemente, com o advento da informática, jogos para computador. Uma segunda fonte de cultura popular ,muito diferente da primeira é o Folclore.

Inclusive, no mundo pré-industrial, a cultura de massa ,como hoje é entendida não existia, havendo, no entanto uma cultura folclórica, o que no Brasil, era e ainda o é, em alguns rincões do interior deste, segue sobrevivendo frente ao atual modelo de gestão e mutação do contínuo e sistemático processo de pasteurização e perda da identidade cultural nacional.

Como por exemplo: As Cavalhadas, (típicas no Sul do país), Bumba-Meu-Boi (Região Norte),Reisado, Congada, Maculelê, etc.(Região Nordeste),as lendas folclóricas, como Saci-Pererê, Caipora, Mula-Sem-Cabeça, além das festas juninas, que ainda resistem no interior do Nordeste. Esta camada anterior de cultura ainda persiste na nossa sociedade, seja por exemplo, em formas de anedota ou de calão, as quais se espalham pela população de boca em boca, tal como sempre aconteceu.

Apesar de ser repetidamente mortificado pelos abastecedores de cultura comercial, o público tem os seus próprios gostos e nem sempre são previsíveis quais os itens culturais a ele vendidos que obterão sucesso. Este ponto forma outro ingrediente da cultura de massa. De outro lado, as crenças e opiniões acerca dos produtos da cultura comercial, são espalhadas de boca em boca, tal e qual como o folclore. Uma opinião amplamente sustentada é de que a cultura popular tende a ser superficial.

Os itens culturais que requerem grande experiência, treino ou reflexão para serem apreciados, dificilmente se tornam itens da cultura popular. Ao contrário da cultura de elite, a cultura popular surge das tradições e dos costumes e é transmitida de geração em geração principalmente da forma oral. O mais importante na arte popular ou cultura popular, não é o objeto produzido, mas sim o artista, o povo, a periferia, e isso faz com que a arte popular seja contemporânea a seu tempo.

É a linguagem por meio da qual o homem do povo expressa sua luta pela sobrevivência. É o vivo testemunho de algum acontecimento, a denúncia de alguma injustiça. A inspiração da cultura popular advém dos acontecimentos do cotidiano. A um só tempo é conservadora e inovadora, ligada a tradição, mas que incorpora-se a novos elementos, que surgem com o tempo. É preciso que sociedade, instituições, governos, e principalmente o povo, atentem pelo fato de que a cultura merece ser vista, apreciada e acima de tudo respaldada no seu sentido mais amplo, sem ser meramente um produto.

A cultura é patrimônio popular, não pertencendo por tanto a um único grupo social, empresarial e ou, setorial, mas sim baseada em fatos históricos sociais que implicam na formação cultural e aceitação de valores e costumes desse mesmo povo.

E isso efetivamente se dará quando a Educação e Formação forem amplamente ministradas de uma forma democrática, geral e irrestrita, com responsabilidade Constitucional de forma integral, equânime e igualitariamente repartida por todos os interessados: Sociedade, Estado e o Povo, visando assim o soerguimento e o fortalecimento da nossa Cultura Popular, traduzindo em progresso, bem estar e desenvolvimento dos bens patrimoniais, intelectuais, culturais e artísticos e fomentando a formação de valorosos talentos, repercutindo em benefícios e divisas, como um todo, para o nosso País.

Autor: Josane Peer






Fonte: Portal Educação - Cursos Online : Mais de 1000 cursos online com certificado


Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.